Uma Série de Coisas

Fernando Martins

ver colunas anteriores
Glenn Close e Lady Gaga empataram no Globo de Ouro e são duas fortes candidatas no Oscar 2019
Glenn Close e Lady Gaga empataram no Globo de Ouro e são duas fortes candidatas no Oscar 2019Foto: Jean-Baptiste LACROIX/AFP

Quando o assunto é audiovisual, sabemos que cinema é uma arte e televisão outra. Mas, quando a questão é a qualidade das produções, a linha que divide as duas indústrias tem ficado cada vez mais tênue. Séries como “A Maldição da Residência Hill” e “True Detective” tem ousado bastante no estilo de narrativa, se aproximando cada vez mais da linguagem cinematográfica. Com as mudanças, atores consagrados em Hollywood ou em outras áreas artísticas tem aproveitado para mergulhar em novos desafios, sendo reconhecidos por trabalhos feitos “fora do quadrado”.

O Oscar 2019 acontece no próximo domingo (24) e a equipe da Folha de Pernambuco comentou sobre os indicados, fazendo apostas sobre os possíveis vencedores no vídeo que você pode assistir e clicando aqui. Na coluna Uma Série de Coisas desta sexta-feira (22), o destaque vai para o trabalho, na televisão, de algumas estrelas que estão concorrendo em categorias do Oscar. Para os cinéfilos e amantes de uma boa maratona, a lista é uma boa opção para quem gostaria de conferir o trabalho dos atores e atrizes fora das grandes telas. Confira:

Adam Driver (Girls)

Concorrendo na categoria de Melhor Ator Coadjuvante por “BlacKkKlansman” (Infiltrado na Klan), o ator Adam Drive também fez participações em longas como J. Edgar (2011), Lincoln (2012) e Frances Ha (2012), além do vilão Kylo Ren em “Star Wars: Episódio VII - O Despertar da Força”. Mas foi pelo seu trabalho em “Girls”, da HBO, que ele começou a se destacar nas premiações. Interpretando o xará Adam Sackler, Drive foi indicado três vezes ao Emmy de Melhor Ator Coadjuvante em Série de Comédia. “Girls” estreou em 2012 e foi finalizada, com seis temporadas, em 2017. Ela pode ser vista pelo streaming HBO GO. Veja o trailer:



Amy Adams (Sharp Objects)

Embora tenha ganhado popularidade interpretando personagens alegres, como em “Enchanted” (Encantada), Amy Adams tem desenvolvido papéis dramáticos bem intensos em seus últimos trabalhos. Só no Oscar, a atriz foi indicada uma vez na categoria de Melhor Atriz e quatro vezes para Melhor Atriz Coadjuvante. Este ano, Adams concorre pela quinta vez como coadjuvante, por sua atuação no filme “Vice”.

Já na TV, Amy tem sido aclamada pela crítica por interpretar a jornalista Camille Preaker na minissérie da HBO “Sharp Objects” (Objetos Cortantes). Na história, sua personagem investiga uma série de assassinatos em sua cidade natal, enquanto precisa lidar com uma mãe que não a ama, um padrasto omisso e uma irmã desajustada. Pelo papel, Amy ganhou um Critics Choice Awards e um Satellite Awards, ambos na categoria de Melhor Atriz em Minissérie. A minissérie também pode ser vista pela HBO GO. Veja o trailer:



Emma Stone (Maniac)

Da lista desta coluna, Emma Stone é uma das poucas mulheres a possuir um Oscar de Melhor Atriz. Ela ganhou a estatueta por seu personagem no musical “La La Land”, em 2017. Também com o longa, recebeu um SAG Award, um BAFTA e um Coppa Volpi na mesma categoria. “Birdman” (2015), “Histórias Cruzadas” (2011) e “A Mentira” (2010) são alguns, dos vários trabalhos que a atriz desenvolveu ao longo de sua carreira. Este ano, Emma concorre ao Oscar em Melhor Atriz Coadjuvante, por “A Favorita”.

Emma Stone estreou no streaming com a minissérie “Maniac”, original Netflix, onde atua ao lado de Jonah Hill. Em 10 episódios, a história mostra dois personagens solitários que resolvem participar de um experimento científico para a cura de transtornos mentais. Se quiser saber mais sobre “Maniac”, basta conferir a crítica de Hugo Viana, para o portal FolhaPE. Veja o trailer:



Glenn Close (Damages)

Grande favorita da categoria de Melhor Atriz no Oscar deste ano, a atriz Glenn Close concorre pelo filme “The Wife” (A Esposa). No longa, Glenn é a esposa de um grande escritor que fica à sombra do sucesso do marido. Sua interpretação tem isso aclamada pelo público e pela crítica internacional. Ao longo de sua carreira, a eterna Cruella foi indicada por diversos papeis, mas nunca ganhou um Oscar.

Mas Viola Davis não é a única a interpretar uma advogada poderosa em séries dramáticas. Lá em 2007, por exemplo, estreava “Damages”. Protagonizada por Glenn Close, a série mostra a vida de uma advogada que precisa cuidar da neta ao mesmo tempo em que resolve casos de litígio e luta com seu filho pela guarda da criança. Pelo trabalho, a atriz ganhou um Globo de Ouro, um Satellite Awards e dois Emmys. A série teve fim em 2012, com cinco temporadas, podendo ser vista no streaming NOW. Veja o trailer:



Lady Gaga (American Horror Story)

Pode-se afirmar que, da lista de artistas destacados aqui, Lady Gaga é a mais completa. Além do sucesso mundial na área da música, faz algum tempo que a cantora se dedica, também, na atuação. Para o Oscar, Gaga concorre como Melhor Atriz, por “A Star Is Born” (Nasce Uma Estrela). No Globo de Ouro, ela dividiu o prêmio, na mesma categoria, com Glenn Close, gerando mais expectativas para a cerimônia deste domingo, no qual divide a lista de indicadas com Yalitza Aparicio (Roma), Olivia Colman (A Favorita) e Melissa McCarthy (Poderia Me Perdoar?), além da própria Glenn Close (The Wife).

Ainda neste domingo, é esperado que Lady Gaga receba a estatueta de Melhor Canção Original, por “Shallow”, carro-chefe do filme em que atua. A música, cantada também por Bradley Cooper, ganhou um Globo de Ouro, um Critics Choice Awards e dois Grammys.

Mas antes da ascendência no cinema, Gaga também se destacou na TV como a protagonista da quinta temporada de “American Horror Story”. Sua participação rendeu um Globo de Ouro de Melhor Atriz. Também fez uma breve aparição na sexta temporada da mesma série. Veja o trailer de AHS: Hotel:



Mahershala Ali (True Detective)

Ali fez história em 2017 quando foi o primeiro ator muçulmano a ganhar um Oscar. A estatueta de Melhor Ator Coadjuvante foi mérito de seu trabalho em “Moonlight”. Agora concorre, na mesma categoria, por “Green Book: O Guia”. Pelo mesmo trabalho, o ator já obteve um Critics Choice Awards, um BAFTA, um Globo de Ouro, um SAG Awards e um Dallas-Fort Worth, todos na categoria coadjuvante. Com isso, é um dos grandes nomes para ganhar a estatueta do Oscar.

Na TV, o ator se mostrou bem versátil atuando nas séries “House of Cards” e “Luke Cage”, ambas da Netflix. Recentemente, Mahershala Ali foi um dos protagonistas da nova temporada de “True Detective”, da HBO. A série transmitirá o último episódio da terceira temporada no próximo dia 24, no mesmo momento em que o Oscar será transmitido. “True Detective” pode ser visto pelo streaming da HBO GO. Confira o trailer:



Olivia Colman (The Crown)

A atriz Olivia Colman virou sinônimo de realeza. Concorrendo ao Oscar de Melhor Atriz interpretando a Rainha Anne, em “A Favorita”, Olivia foi confirmada na terceira temporada de “The Crown”, original Netflix. Na série, Colman será Isabel II na fase adulta, substituindo Claire Foy (fase jovem). Pelo seu papel no longa indicado ao Oscar, a atriz ganhou seu segundo Globo de Ouro.

Ainda não há trailer oficial da terceira temporada de “The Crown”, mas no vídeo da EW é possível ver fotos da atriz em seu personagem na série e no longa “A Favorita”, assim como as primeiras imagens de Elena Bonham Carter, que também integra o elenco novo. Veja:



Rami Malek (Mr. Robot)

O astro de “Mr. Robot” vem levando praticamente todos os prêmios de Melhor Ator em que esteve disputando. O reconhecimento vem por interpretar Freddie Mercury, em “Bohemian Rhapsody”. Tudo indica que ele é um forte candidato na categoria de Melhor Ator no Oscar. Por “Mr. Robot”, série que alavancou a carreira do astro, ele já ganhou um Emmy e um Critics Choice Awards. A série acaba na quarta temporada, mas ainda não tem data de estreia. Os episódios anteriores estão disponíveis no streaming da Amazon Prime Video. Veja o trailer:



Regina King (Seven Seconds)

Regina King se tornou uma das atrizes negras mais influentes da indústria. Com o longa “If Beale Street Could Talk”, ela concorre ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante, interpretando uma mulher que luta para fazer justiça ao genro. Também recebeu um Globo de Ouro, um Critics' Choice e um National Board of Review pelo mesmo personagem.

Esse tipo de papel tem sido uma espécie de especialidade de King. Na série “American Crime”, Regina ganhou dois Emmys de coadjuvante, por viver uma personagem muito semelhante. O mesmo aconteceu com a série original Netflix, “Seven Seconds”, que lhe rendeu o terceiro Emmy. Veja a crítica no site do Uma Série de Coisas e o trailer, aqui:



*Fernando começou a assistir a séries de TV e streaming em 2009 e nunca mais parou. Atualmente ele acompanha mais de 200 produções e já assistiu mais de 6 mil episódios. A série mais assistida - a favorita - é 'Grey's Anatomy', à qual ele reassiste com qualquer pessoa que esteja disposta a começar uma maratona. Facebook: Uma série de Coisas. Instagram: @umaseriedecoisas. Twitter: @seriedecoisas_ Blog: Uma Série de Coisas.

*A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: