Uma Série de Coisas

Fernando Martins

ver colunas anteriores
Série "Game Of Thrones" é recordista no Emmy e está com 32 indicações este ano
Série "Game Of Thrones" é recordista no Emmy e está com 32 indicações este anoFoto: Reprodução/HBO

Esta semana foi bastante aguardada para quem curte acompanhar as principais premiações audiovisuais, principalmente para aqueles do mundo das séries. O Emmy Awards divulgou a lista com os indicados para melhores do ano nas categorias televisivas. Alguns nomes chegaram de surpresa, enquanto outros já eram aguardados pelos fãs e pela crítica.

Fiz uma enquete no instagram Uma Série de Coisas perguntando o que vocês gostariam para a coluna de hoje que fosse relacionado ao "Oscar da TV". Considerando os pedidos, a publicação desta sexta-feira (19) comentará as principais categorias do Emmy, incluindo Melhor Série de Drama, Comédia, Minissérie e os atores principais e coadjuvantes. Veja a lista com as principais categorias aqui.

Como era de se esperar, “Game Of Thrones” segue em disparada, batendo – novamente – o recorde de indicações, com 32 no total. A série teve sua última temporada transmitida este ano e, desde sua estreia, já acumulou 161 nomeações (incluindo as de 2019), ganhando 47 até o ano passado.

A HBO, emissora responsável por “GoT”, costuma ser a líder de indicações, perdendo para a Netflix apenas no ano passado. Na edição de 2019, o streaming voltou ao segundo lugar, conseguindo 117 nomeações, enquanto sua principal concorrente emplacou 137.

O Emmy vai ao ar no dia 22 de setembro de 2019.

MELHOR SÉRIE DE DRAMA E COMÉDIA

Indicados em drama: “Better Call Saul” (AMC), “Bodyguard” (Netflix), “Game of Thrones” (HBO), “Killing Eve” (BBC America), “Ozark” (Netflix), “Pose” (FX), “Succession” (HBO) e “This Is Us” (NBC).

As produções de drama deste ano estão bem diversas, mas o primeiro nome que se destaca é “Game Of Thrones”. Isso porque a série (que já ganhou três vezes na categoria de Melhor Série de Drama) costuma arrastar as principais estatuetas da noite e, mesmo sendo bastante criticada pelos seus últimos episódios, é sempre uma grande concorrente.



Particularmente, “This Is Us” e “Pose” são as séries com teor dramático que mais me impactaram, sendo a primeira já conhecida na premiação, enquanto a segunda é estreante. Se “This Is Us” surpreende pelo roteiro bem desenvolvido e por explorar todos os ângulos de uma mesma família, os personagens cativantes de “Pose” te faz sentir como parte de uma família que não se impõe, mas se escolhe.



Outras produções que também merecem destaque é “Killing Eve” e “Bodyguard”. Ambas possuem narrativa mais focada na mistura entre sedução e adrenalina. A junção é ideal para conseguir o objetivo que as duas séries estabelecem: fazer com o que o público se prenda ao sofá. Tanto “Killing Eve” como “Bodyguard” deram aos seus respectivos protagonistas um Globo de Ouro na categoria de Melhor Atriz e Melhor Ator.





Indicados em comédia: “Barry” (HBO), “Fleabag” (Amazon), “The Good Place” (NBC), “The Marvelous Mrs. Maisel” (Amazon), “Russian Doll” (Netflix), “Schitt’s Creek” (Pop) e “Veep” (HBO).

No ano passado, “The Marvelous Mrs. Maisel” levou para casa a maioria das premiações da noite, incluindo a de Melhor Série de Comédia. É bem provável que a produção consiga o bicampeonato neste ano, mas engana-se quem acha que sua estatueta já está garantida.

A britânica “Fleabag” é da mesma criadora de “Killing Eve” (sim, Phoebe Waller-Bridge, que também atua em “Crashing”, tem duas séries concorrendo nas categorias principais) e conquistou diversos fãs, além da crítica especializada, com 100% de aprovação no Rotten Tomatoes.



Outra produção bastante elogiada na época de sua estreia foi “Russian Doll”, criada e protagonizada por Natasha Lyonne, de “Orange Is The New Black”. A trama subverte a ideia de ficar “preso” no mesmo dia, construindo uma história com vários detalhes e plot twists interessantes.



ATUAÇÃO

Voltando a “Game Of Thrones”, oito atores estão presentes na competição. Kit Harrington e Emilia Clarke, os intérpretes de Jon Snow e Daenerys Targaryen, concorrem para Melhor Ator e Atriz em Série de Drama. As atrizes Gwendoline Christie (Brienne), Lena Headey (Cersei), Maisie Williams (Arya) e Sophie Turner (Sansa) estão juntas na categoria de Melhor Atriz Coadjuvante. Já na categoria de Melhor Ator Coadjuvante estão Alfie Allen (Theon), Peter Dinklage (Tyrion) e Nikolaj Coster-Waldau (Jaime).

Mesmo com todas essas opções, minha aposta vai para outras estrelas: Viola Davis, primeira atriz negra a ganhar a estatueta de Melhor Atriz em Série de Drama no Emmy, confirmou presença este ano na mesma categoria, pela sua personagem em “How to Get Away With Murder”, sendo uma forte candidata.



A atriz Jodie Comer, que interpreta Villanelle em “Killing Eve”, foi ‘esquecida no churrasco’ nas últimas premiações, mas também está indicada na categoria principal e vê-la como uma serial killer sensual com alterações doentias de humor faz pensar que não seria difícil o reconhecimento da Academia. Não podemos esquecer que Sandra Oh ganhou um Globo de Ouro pelo protagonismo na série e está no páreo.

Para Melhor Ator em Série de Drama, arrisco apostar no Sterling K. Brown, que já ganhou diversos prêmios não só pelo seu trabalho em “This Is Us”, como na sua atuação no gênero da comédia. Seu colega de elenco, Milo Ventimiglia, está ao seu lado na corrida pela estatueta.

Os atores Jason Bateman (Ozark) e Bob Odenkirk (Better Call Saul) não são novidade entre os indicados, já tendo aparecido em outras edições do Emmy. Fechando a lista, temos Billy Porter como primeiro homem negro e gay a concorrer na categoria, graças ao seu personagem na série “Pose”.



MELHOR MINISSÉRIE

Produções indicadas: “Chernobyl” (HBO), “Escape at Dannemora” (Showtime), “Fosse Verdon” (FX), “Sharp Objects” (HBO) e “Olhos Que Condenam” (Netflix).

Anteriormente, já havia sugerido no portal FolhaPE três minisséries que poderiam concorrer ao Emmy deste ano. Como previsto, as produções citadas estão oficialmente presentes em 2019. A disputa, em minha opinião, está entre “Chernobyl” e “Olhos Que Condenam”. Falei sobre elas aqui.

A recente “The Act” ficou de fora na categoria de Melhor Minissérie, mas deu reconhecimento ao elenco principal. A atriz Joey King se emocionou quando descobriu que foi indicada na categoria de Melhor Atriz em Minissérie, mas já era esperado. A jovem brilha na série e atualmente é o seu maior trabalho na carreira.

Patricia Arquette está indicada em duas categorias. Para Melhor Atriz Coadjuvante, por “The Act”, a estrela fica ao lado de nomes fortes como a xará Patricia Clarkson (Sharp Objects) e Vera Farmiga (Olhos Que Condenam). Já em Melhor Atriz em Minissérie, protagonizando “Escape at Dannemora”, Arquette não só faz companhia para sua colega Joey King nas nomeações, como também volta a disputar a estatueta com Amy Adams (Sharp Objects), com quem empatou no Critics' Choice Awards, ambas com as mesmas personagens. Reveja o momento:



*Fernando começou a assistir a séries de TV e streaming em 2009 e nunca mais parou. Atualmente ele acompanha mais de 280 produções e já assistiu mais de 7 mil episódios. A série mais assistida - a favorita - é 'Grey's Anatomy', à qual ele reassiste com qualquer pessoa que esteja disposta a começar uma maratona. Facebook: Uma série de Coisas. Instagram: @umaseriedecoisas. Twitter: @seriedecoisas_ YouTube: Uma Série de Coisas. Podcast: Pocbuster. Portal: umaseriedecoisas.com.br.

*A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: