Uma Série de Coisas

Fernando Martins

ver colunas anteriores
Série "9-1-1" é um dos exemplos de enredo com bombeiros, policiais e atendentes
Série "9-1-1" é um dos exemplos de enredo com bombeiros, policiais e atendentesFoto: Reprodução

Quando pensamos em acidentes e momentos de completo desespero, como incêndios, batidas de carro ou assaltos, costumamos imaginar qual seria nossa reação. Mas para policiais, bombeiros e paramédicos, não há tanta margem para erro. Eles precisam manter a calma para que possam acalmar a população em risco eminente. Essa realidade é o bastante para servir de base em inúmeras séries de TV, utilizando os casos mais improváveis e agoniantes para prender o público no sofá.

Já prendeu a mão no ralo da pia? Conhece alguém que ficou de cabeça para baixo em uma Montanha-Russa prestes a desmoronar? Esses são apenas alguns dos desafios apresentados em seriados como “9-1-1” e “Station 19”, colocando o profissionalismo de bombeiros e outros oficiais nas telas. Tramas como essas não costumam aparecer em premiações da indústria televisiva internacional, mas não se enganem, são ótimas opções para quem gosta de sentir aquele nervosismo e torcer para que as vítimas consigam sobreviver – nem todo final é feliz.

A coluna desta sexta-feira (6) traz um compilado de produções com o tema. Mas antes, vamos para aquele serviço de utilidade pública. As séries mencionadas a seguir podem ser assistidas pelos seguintes streamings: Amazon Prime Video, Fox Premium, Globoplay e Netflix.

Leia também:
'Little America' apresenta realidade de imigrantes com doses de empatia
'Não Fale com Estranhos' é suspense policial na medida certa

Franquia Chicago (Fire, P.D, Med e Justice)

A franquia de séries Chicago é a maior dentro do gênero das profissões – podemos dizer que é um segmento bem estabelecido, certo? –, com enredo focado nos bastidores de bombeiros, policiais, médicos e procuradores públicos. São quatro séries dentro do mesmo universo, todas narradas na cidade de Chicago, Illinois. Somando todos os seriados, o número de episódios ultrapassa a marca de 400. Haja história!

Com tantos personagens que fazem rodízio aparecendo nas quatro séries, fica confuso de acompanhar. Mas para os que querem se aventurar e maratonar na ordem, aí vai uma explicação bem compacta: Tudo começa em “Chicago Fire”, mostrando o dia a dia dentro do Esquadrão de Resgate dos bombeiros. No final da primeira temporada, a série lança seu primeiro spin-off, o “Chicago P.D”, focando, desta vez, nos investigadores de polícia. Nesta, o episódio piloto de “P.D” também é o 23º de “Fire”.

Neste momento estamos acompanhando duas séries ao mesmo tempo, correto? Quando, em “Chicago Fire”, você alcançar o episódio 19 da terceira temporada, ele também será o piloto de “Chicago Med”, por sua vez apresentando a vida dos médicos e enfermeiros do Chicago Medical Center. Agora estamos com três seriados.

Por fim, quando a maratona estiver na terceira temporada de “Chicago P.D”, você irá perceber que o 21º episódio também é o piloto de “Chicago Justice”.









9-1-1 e 9-1-1: Lone Star

Se séries longas, com muitos personagens e crossovers não for do seu agrado, recomendo “9-1-1” e sua derivada “Lone Star”. Criadas por Ryan Murphy (Glee e American Horror Story), ambas narram os desafios de quem trabalha como bombeiros, mas com o adicional de apresentar os casos através das chamadas emergenciais do 911, nos Estados Unidos – o nosso é 190.

Elas podem ser assistidas separadamente, mas nada impede que no futuro suas histórias se cruzem.





Station 19

“Grey’s Anatomy” é aquela série que vai além. Não bastou ter lançado um spin-off também sobre medicina, neste caso colocando como protagonista a cirurgiã Addison Montgomery em Los Angeles, intitulado de "Private Practice". De volta para Seattle, temos “Station 19”, série sobre bombeiros na mesma cidade em que o seriado original se ambienta. O ponto em comum é o personagem Ben Warren, anestesista que desistiu do ramo para se integrar a equipe de bombeiros da cidade.

Um ponto que alguns podem achar negativo é que, recentemente, a produção de “Station 19” e “Grey’s” decidiram dividir histórias para além dos episódios de suas respectivas séries. Acontece que o cidadão que se machuca em “Station 19” é tratado pelo hospital de “Grey’s”. Isso obriga o público a ‘passear’ entre as séries se quiser saber o final do enredo. Isso é cada vez mais comum.



Séries médicas, as queridinhas

Fugindo um pouco das clássicas, vale destacar algumas produções médicas dignas de maior reconhecimento. Trago aqui “The Good Doctor”, “The Resident” e “Sob Pressão”.

A primeira eleva o nível de atuação de Freddie Highmore, que finalizou “Bates Motel” interpretando o problemático Norman, para se tornar um cirurgião com autismo em “The Good Doctor”. Highmore entrega um personagem cheio de camadas e com uma carga psicológica que aparenta ser a marca de seu trabalho.

“The Resident” está chegando ao final da terceira temporada e segue discreta, mas com roteiro que fica melhor a cada ano. O diferencial está no espaço em desenvolver melhor o papel de enfermeiros, função que acaba ficando de lado numa trama de cirurgiões. A enfermeira Nic é interpretada pela atriz Emily VanCamp, protagonista de “Revenge”.

O Brasil não fica de fora e também está multiplicando os exemplos de séries de qualidade. Dentro do tema, “Sob Pressão” ganhou destaque entre a crítica especializada, levando uma indicação de Melhor Atriz para Marjorie Estiano no Emmy Internacional.







*Fernando começou a assistir a séries de TV e streaming em 2009 e nunca mais parou. Atualmente ele já maratonou mais de 300 produções, totalizando aproximadamente 7 mil episódios. A série mais assistida - a favorita - é 'Grey's Anatomy', à qual ele reassiste com qualquer pessoa que esteja disposta a começar uma maratona. Acesse o Portal, Podcast e redes sociais do Uma Série de Coisas neste link.

*A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: