Vida Saudável

Ney Cavalcanti e Solange Paraíso

ver colunas anteriores
Ministério da Saúde recomenda de 3 a 6 refeições por dia
Ministério da Saúde recomenda de 3 a 6 refeições por diaFoto: Da editoria de Arte

Quando se trata de preparar refeições e se utilizar delas no ambiente doméstico, é simples, relativamente. A necessidade e o desejo de comer fora de casa, contudo, ocasiona dúvidas e as possíveis dificuldades levam, muitas vezes, a relaxar nos cuidados.

Uma das diretrizes que o Ministério da Saúde preconiza para a alimentação saudável consiste em recomendar a população a realizar de 3 a 6 refeições diárias, sendo: café da manhã, almoço e jantar (tidas como refeições principais) e 2 a 3 lanches (ou refeições intermediárias).

Quando se trabalha fora de casa há necessidade de suprir o organismo com energia suficiente para manter a disposição e o bem-estar. Dependendo do espaço de tempo que transcorra fora de casa, cabe, pelo menos, um lanche. Se a jornada de trabalho emenda com estudo ou outra atividade, mais refeições podem ser requeridas.

Os lanches, assim como as demais refeições, devem conter calorias (energia), e nutrientes: carboidratos, proteínas, gorduras, minerais, vitaminas, água e fibra. Algumas pessoas garantem o lanche no trabalho levando alguma coisa de casa. Outras aderem a cotas com os colegas para adquirir lanches disponíveis no entorno do local onde estão.

Em ambos os casos deveria haver a preocupação sobre o que é considerado saudável, bem como o que é adequado do ponto de vista higiênico, e isto diz respeito à tão divulgada segurança alimentar.

Com a explosão de consumo dos produtos industrializados, ricos em açúcar, gordura e sal, elevou-se o risco do surgimento de agravos à saúde, como obesidade, diabetes, hipertensão arterial, doença coronariana, câncer, etc.

Por outro lado, todos que manuseiam e preparam alimentos devem prevenir as possíveis contaminações, nas várias etapas do preparo, uma vez que a qualidade da água, a correta lavagem das mãos, a garantia de superfícies limpas, e, principalmente, a saúde dessas pessoas, interferem no produto final.

Tanto para os lanches levados de casa como para os obtidos em outros lugares, há opções de alimentos e preparações nutritivas, como segue:

· Frutas ao natural (com casca, sempre que possível); quando em fatias ou cubos, devem ser acondicionadas em utensílios com tampa;

· Leite em pó (é só acrescentar água na hora de usar);

· Bebida láctea, coalhada, iogurte, leite fermentado, kefir, queijo processado em tabletes;
· Granola e mel (para acrescentar ao leite, ao iogurte, à coalhada ou às frutas);

· Mix de sementes, frutas secas, castanhas e nozes;

· Biscoito caseiro, feito com cereais, castanhas, sementes, etc;

· Crepioca, omelete ou panqueca recheados com legumes, carne magra desfiada ou queijo.

Aproveite, faça uma pausa do trabalho para saborear esta refeição, e ainda: evite ficar “beliscando” alimentos aqui e ali, hidrate-se bem durante o turno de trabalho com água, chás e sucos, e mastigue bem os alimentos para promover a saciedade.

Lembre que é responsabilidade de cada um manter limpa a área de trabalho. Por isso, ao final recolha os resíduos de alimentos e os utensílios para manter longe os insetos e os odores desagradáveis. Pense na preservação do ambiente evitando embalagens descartáveis.

No mais, é fazer do momento a chance de fortalecer vínculos com os colegas, estimular a criatividade e vencer o desafio de dizer não a formas pouco saudáveis de viver!

*É nutricionista e atua no Tribunal de Justiça de Pernambuco no Núcleo do Programa Saúde Legal

veja também

comentários

comece o dia bem informado: