Mercado Financeiro

À espera de decisões sobre juros, Bolsa e real interrompem sequência de altas

Ibovespa fechou em queda de 0,48%, a 129.441,03 pontos e o dólar subiu 1,08%, a R$ 5,1210

Na semana, a Bolsa acumulou queda de 0,53% e o dólar subiu 1,7%Na semana, a Bolsa acumulou queda de 0,53% e o dólar subiu 1,7% - Foto: Pixabay

O Ibovespa fechou em queda de 0,48%, a 129.441,03 pontos, nesta sexta-feira (11). O dólar subiu 1,08%, a R$ 5,1210. O turismo está a R$ 5,280.

Na semana, a Bolsa acumulou queda de 0,53%, primeiro recuo após três semanas de alta, e o dólar subiu 1,7%, depois de duas semanas de forte queda ante o real.

Investidores aguardam as decisões de política monetária do Fed (banco central dos Estados Unidos) e do Banco Central do Brasil, que serão anunciadas na próxima quarta-feira (16).

O mercado espera uma continuidade na política monetária americana e uma elevação de 0,75 ponto percentual na taxa Selic, para 4,25% ao ano, em meio a um ambiente de dados mais fortes de inflação no Brasil.

Dados sobre atividade econômica acima das expectativas e a melhora da perspectiva fiscal do país apoiaram novos recordes na abertura da semana, quando o Ibovespa acumulou a maior série de altas desde 2018 e atingiu 131.190,30 pontos no meio do pregão.

No pano de fundo das negociações, ainda se observa fluxo positivo de capital externo, com as entradas superando as saídas em R$ 9,15 bilhões no mês e em R$ 40,5 bilhões no ano até 8 de junho.

"É um valor bem expressivo e isso sustenta o Ibovespa", observou o gestor Ubirajara Silva, da Galapagos Capital, frisando a performance positiva do índice no acumulado do ano.

Estrategistas do Bank of America elevaram nessa sexta a exposição a ações brasileiras em seu portfólio para América Latina, citando melhores perspectivas de crescimento.

Dentre os destaques da sessão, a Embraer subiu 5%, ampliando a alta da véspera, quando anunciou que sua empresa de transporte aéreo urbano Eve iniciou discussões para eventual combinação de negócios com empresa de propósito específico de capital aberto nos EUA. Além disso, o Bank of America elevou a recomendação dos ADRs (recibos de ações negociados nos EUA) da Embraer para compra.

Após disparar mais de 14%, a BRF fechou em alta de 3,94%, após notícia do jornal O Globo de que a rival JBS estuda um contra-ataque à Marfrig para supostamente avançar sobre o controle da dona das marcas Sadia e Perdigão. Procurada, a JBS disse que não comenta especulações de mercado. JBS fechou estável e Marfrig cedeu 0,21%.

Já a Sabesp teve alta de 2,66%. De acordo com o jornal Valor Econômico, o governo de São Paulo decidiu contratar uma empresa de consultoria para fazer estudo sobre a possível privatização da companhia de água e esgoto do Estado. A Sabesp também anunciou que seu conselho aprovou uma emissão de debêntures de até R$ 1,2 bilhão.

A Vale subiu 2,24% após os contratos futuros do minério de ferro saltarem nesta sexta para o seu nível mais alto em mais de três semanas, após recuperação nos estoques de aço na China, o que sugeriu que a demanda pela matéria-prima permanece forte.

Por outro lado, a ação preferencial (mais negociada) da Petrobras cedeu 0,38%, alinhada ao comportamento dos preços do petróleo no exterior. A companhia anunciou contrato com a joint venture formada pelas empresas Saipem e DSME no valor de US$ 2,3 bilhões para fornecimento da plataforma P-79, oitava unidade a ser instalada no campo de Búzios, no pré-sal da Bacia de Santos.

Nos Estados Unidos, O S&P 500 subiu 0,19%, Dow Jones teve alta marginal de 0,04% e Nasdaq ganhou 0,35%.

Veja também

Conta de luz poderá ter aumento de até 20% em julho
Energia

Conta de luz poderá ter aumento de até 20% em julho

Receita abre consulta ao segundo lote de restituição do Imposto de Renda 2021
IRPF

Receita abre consulta ao segundo lote de restituição do Imposto de Renda 2021