A-A+

Aeroporto do Recife é tema de debate do projeto AeroACP

A concessão do terminal, que será administrado pela Aena Brasil a partir de março, foi discutida no projeto promovido pela Associação Comercial de Pernambuco

Câmara Logística avaliou a união dos diversos modaisCâmara Logística avaliou a união dos diversos modais - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

A utilização do Aeroporto Internacional do Recife como uma referência logística no Brasil foi o tema de discussão do projeto AeroACP, promovido pela Associação Comercial Pernambuco (ACP). O evento foi realizado durante a primeira reunião ordinária da Câmara Logística de Pernambuco. O Aeroporto foi o centro das discussões do encontro, pois o equipamento será operado pela Aena Brasil em março. Um dos palestrantes no evento foi o sócio proprietário da Conect Cargo e Expert Log, Rodrigo Pacheco. Em sua apresentação, elencou pontos que a Aena pode tratar como prioritários no começo de sua gestão de 30 anos.

“Com essa oportunidade, a gente pode tirar do papel a vocação de um hub logístico. Já tem o Porto de Suape que atende muito bem, tem toda uma malha rodoviária, mas o aeroporto não tem essa estrutura. Tem alguns desafios como fazer uma segunda pista, um terminal de cargas, que possa recepcionar carga de volume, e a partir disso fazer um gateway para tentar ligar porto, aeroporto e toda essa demanda que tem no Estado com outros lugares do mundo”, disse.

Anfitrião do evento, o presidente em exercício da ACP, Tiago Carneiro, destacou que o objetivo do encontro é fazer com que todos os setores contribuam para o desenvolvimento econômico do Estado. “A função é ter conversa entre o setor privado e outros agentes da cadeia de logística. A atuação da ACP vai ser atuar na colaboração de informações e fomento de negócios. Com a chegada da Aena muda um pouco a relação e isso vai refletir na cultura empresarial local”, contou.

Leia também:
Aena iniciará operação no Aeroporto do Recife em março
Aeroporto do Recife ganha 76 voos extras durante o Carnaval  

Para o presidente da Câmara e presidente do Porto de Suape, Leonardo Cerquinho, o objetivo das reuniões é fazer com que diferentes visões do setor sejam apresentadas. “O objetivo é agregar valor e atores diferentes na discussão. Temos Receita Federal, ACP, Porto de Suape, operadores logísticos, empresas aéreas, e a ideia é juntar um corpo plural para discutir os principais direcionamentos estratégicos da logística pernambucana. Estamos discutindo todos os modais, para trabalhar em conjunto e ter uma logística cada vez mais eficiente”, destacou.

Com a chegada da Aena, a Connect Cargo destaca a possibilidade de uma ampliação na atuação em Pernambuco, o que já esta acontecendo, onde a empresa já deve aumentar a frequência no terminal em março, de acordo com Rodrigo Pacheco. “Começamos a operar em julho de 2017, operamos três vezes na semana, Manaus-Recife, Recife-Guarulhos, e a ideia é em março ir para cinco operações semanais. Com a iniciativa privada trazendo essa visão dos aeroportos da Europa, onde tem uma prerrogativa diferente, a gente pode crescer, fazer Recife virar uma porta de entrada da carga área”, afirmou o sócio da Connect.

Veja também

Reversão de expectativas leva economistas a projetarem até recessão no Brasil em 2022
Economia

Reversão de expectativas leva economistas a projetarem até recessão no Brasil em 2022

Curso aprofunda os negócios a partir da mesa posta
Negócios

Curso aprofunda os negócios a partir da mesa posta