economia

AGU suspende promoção de 606 servidores ao topo da carreira

A AGU revogou a decisão de 18 de setembro que havia elevado 92% dos membros da Procuradoria-Geral Federal ao ponto mais alto da categoria, com salário mensal de R$ 27.303

Advocacia Geral da UniãoAdvocacia Geral da União - Foto: Wesley Mcallister/AscomAGU

Após repercussão negativa, a AGU (Advocacia-Geral da União) suspendeu a promoção de 606 integrantes do órgão ao topo da carreira.

A AGU revogou a decisão de 18 de setembro que havia elevado 92% dos membros da Procuradoria-Geral Federal ao ponto mais alto da categoria, com salário mensal de R$ 27.303. A remuneração inicial é de R$ 21.014.

Depois da divulgação da notícia do acréscimo salarial dos 606 servidores públicos em meio à Reforma Administrativa, a AGU justificou que as promoções são realizadas semestralmente e com base em dois critérios: antiguidade e merecimento.

Agora, no entanto, o coordenador-geral de Pessoal da Advocacia-Geral da União, Watson Oliveira, determinou a suspensão devido aos "questionamentos suscitados com a publicação do referido ato".

Veja também

Produção de petróleo da Petrobras cresce 9% no ano mesmo com pandemia
economia

Produção de petróleo da Petrobras cresce 9% no ano mesmo com pandemia

Bolsa sobe quase 2% por Petrobras e bancos e volta aos 100 mil pontos
BOLSA DE VALORES

Bolsa sobe quase 2% por Petrobras e bancos e volta aos 100 mil pontos