Petróleo

AIE reduz previsão da demanda de petróleo para 2020 e 2021

Petrobras bate recorde de exportaçãoPetrobras bate recorde de exportação - Foto: Tânia Rêgo / Agência Brasil

A Agência Internacional de Energia (AIE) anunciou nesta quinta-feira uma redução na estimativa da demanda mundial de petróleo para 2020 e 2021 devido à persistente fragilidade do setor do transporte, especialmente aéreo, pela crise de saúde do novo coronavírus.

A demanda de petróleo cairá a 91,9 milhões de barris diários (mbd) em 2020, o que significa 140.000 barris diários a menos do que a previsão anterior, antes de subir a 97,1 mbd no próximo ano, ou seja, 240.000 a menos que na estimativa precedente, de acordo com as novas projeções da AIE.

"Os setores de transporte aéreo e terrestre, que constituem componentes essenciais do consumo de petróleo, continuam passando por dificuldades", destaca a AIE no relatório mensal sobre o petróleo.

A agência com sede em Paris, que aconselha os países desenvolvidos sobre as políticas no setor de energia, explica que reduziu, em particular, as perspectivas para 2021 porque "o setor aéreo provavelmente vai demorar mais tempo para a recuperação".

A pandemia de Covid-19 paralisou quase por completo o tráfego aéreo, que iniciou uma retomada lenta nos últimos meses. De acordo com estatísticas citadas pela AIE, o tráfego mundial em julho foi dois terços menor que a média normal, após quedas de 75% em junho e de 79% em maio.

As dificuldades nos transportes e a queda da atividade em geral levaram a AIE a prever uma redução histórica da demanda de petróleo este ano, que deve ter uma recuperação em 2021, mas sem alcançar os níveis de 2019.

Veja também

Violência contra a mulher também é um problema econômico, diz presidente da Avon
Avon

Violência contra a mulher também é problema econômico, diz presidente

1 em 4 servidores do Executivo Federal receberá até 2021 adicional por promoção
servidores

1 em 4 servidores do Executivo Federal receberá até 2021 adicional por promoção