Amazon Prime chega ao Brasil com frete grátis, filmes e música por R$ 9,90

Plano de assinaturas chega ao Brasil como maior anúncio da história da empresa no País

Amazon Prime, serviço pago da Amazon para entregas e streamingAmazon Prime, serviço pago da Amazon para entregas e streaming - Foto: Amazon/Divulgação

A Amazon lança nesta terça-feira (10) seu plano de assinaturas no Brasil por R$ 9,90. Chamado de Amazon Prime, o programa oferece frete grátis em qualquer compra, acesso ilimitado ao serviço de filmes (Amazon Prime Video), de música, além de revistas, jogos e alguns livros.

O preço (R$ 5 a menos do que clientes pagam pelo serviço de vídeo) indica a pretensão da varejista americana de conquistar o consumidor brasileiro, cativo de marcas já tradicionais no ecommerce como Magazine Luiza, Via Varejo, B2W e Mercado Livre.

Em termos de benefícios, o anúncio do Prime é o maior da história da Amazon, que disponibiliza o programa de assinaturas em outros 18 países – o Brasil é o primeiro da América do Sul. 

Todos os endereços serão atendidos, segundo a empresa, e o prazo para entrega depende da localidade e do produto, a ser feito a partir de dois dias da compra. Hoje, o frete da Amazon é grátis apenas em aquisições acima de R$ 149, salvo livros e mídias (R$ 99).

O frete só será gratuito para produtos que estejam no centro de distribuição no Brasil. Se for necessário importá-los a partir do pedido, será cobrada taxa.

Leia também:
Amazon compra o brasileiro 'A Vida Invisível de Eurídice Gusmão'
Amazon busca ir além da web e ganhar mercado com lojas físicas
Amazon e Google fazem acordo para permitir streaming em suas plataformas 

O apetite da empresa acompanha a estrutura que monta no Brasil. O Prime surge nove meses depois da abertura de um centro de distribuição de quase 50 mil metros quadrados em Cajamar (SP). Contando com o crescimento das vendas, a companhia está prospectando depósitos em outros estados.

Em serviços de assinatura online, é comum que as empresas ofereçam um preço mais baixo para captar público e que aumentem o valor à medida em que a base de clientes se estabiliza em um patamar maior.

Nos Estados Unidos, o plano sai por US$ 12,99 (R$ 53), mas a mercadoria tem prazo a ser entregue (48 horas ou no próprio dia).

A gigante também está com foco em produções cinematográficas nacionais. Lançará um seriado de cinco capítulos no primeiro trimestre de 2020 chamado "Tudo ou Nada", série documental com a seleção brasileira (estrelada por nomes como Tite e Neymar).

O serviço de filmes compete com HBO GO, Netflix, Hulu, entre outros. Já o de música segue o modelo de Spotify ou Google Music, com 50 milhões de títulos. "Gastamos um bom tempo desenvolvendo a curadoria de acordo com o gosto do brasileiro", diz Alex Szapiro, presidente da companhia no Brasil.

Na comparação com dois aplicativos populares, o Spotify cobra R$ 16,90 e também oferece, podcasts; o Netflix, de filmes e séries, cobra R$ 21,90.

Além do pacote, a empresa fechou parceria com a editora Abril, que está em recuperação judicial, e vai oferecer as revistas Veja, Saúde e Claudia. Também há centenas de livros disponíveis, com um portfólio que muda constantemente. O serviço não é igual ao do Kindle Unlimited, com milhões de livros disponíveis.

Quem já é assinante do serviço de música passará, automaticamente, a ser cliente Prime, pagando R$ 9,90. A transição dura dois dias. Para os que ainda não assinam, é possível testar o serviço por 30 dias.

A Amazon não abre números sobre o mercado de cada país, mas diz que tem uma estratégia muito específica a cada local. Jamil Ghani, vice-presidente e responsável pelo Prime, não especula sobre aumento de preços.

Veja também

Boeing terá que inspecionar todos os seus 737 mais antigos nos EUA
Aviação

Boeing terá que inspecionar todos os seus 737 mais antigos nos EUA

Caixa começa a pagar hoje segunda parcela do auxílio emergencial
Economia

Caixa começa a pagar hoje segunda parcela do auxílio emergencial