Angra dos Reis decreta emergência; usinas nucleares podem ser desligadas

Prefeito decretou situação de emergência pública por causa da crise de desabastecimento de combustível e demais bens essenciais para a manutenção dos serviços de defesa civil e de saúde do município

Angra dos ReisAngra dos Reis - Foto: Wikimedia Commons

O prefeito Fernando Jordão decretou situação de emergência pública por causa da crise de desabastecimento de combustível e demais bens essenciais para a manutenção dos serviços de defesa civil e de saúde do município. "Nós temos duas usinas nucleares em Angra e não vamos ter plano de emergência nenhum funcionando sem combustível na cidade", afirmou o prefeito Fernando Jordão.

E também afirmou que "se Angra não tiver prioridade no abastecimento de combustível para que se possa exercer o Plano de Emergência das usinas nucleares, será pedido o desligamento de Angra I e Angra II". A situação também coloca em risco a prática do Plano de Emergência das usinas nucleares, que são sediadas na cidade. No momento, em Angra dos Reis, todos os postos de abastecimento estão sem gasolina, etanol, diesel e qualquer outro tipo de combustível.

A frota de ônibus foi reduzida e as aulas nas escolas públicas suspensas nessa segunda-feira (28).

Veja também

Caixa paga seguro-desemprego em conta poupança social digital
Economia

Caixa paga seguro-desemprego em conta poupança social digital

Bolsonaro nomeia presidente e diretores do BC para mandatos fixos
Economia

Bolsonaro nomeia presidente e diretores do BC para mandatos fixos