Aplicativo Messenger vai começar a ter anúncios no mundo todo

Anúncios serão em pop-ups no mundo todo, após testes promissores com usuários da Austrália e da Tailândia.

Aplicativo Messenger, do FacebookAplicativo Messenger, do Facebook - Foto: Reprodução/Pixabay

O Facebook anunciou nesta terça-feira (11) que a página inicial do aplicativo Messenger vai começar a ter anúncios em pop-ups no mundo todo, após testes promissores com usuários da Austrália e da Tailândia.

"As pessoas vão ver os anúncios do Messenger na página inicial do seu aplicativo no celular", disse o serviço de troca de mensagens em uma publicação.

O Facebook atraiu empresas para a nova ferramenta de criação de anúncios para o Messenger, que é utilizado por mais de 1,2 bilhão de pessoas por mês.

Leia mais
WhatsApp agora permite compartilhar qualquer tipo de arquivo


A novidade promete dar à rede social uma parcela ainda maior das receitas globais de publicidade digital.

O lucro do Facebook nos primeiros três meses do ano aumentou à medida em que cresceu o número de usuários ativos, mas a empresa alertou para o risco de ampliar as despesas e desacelerar o crescimento da renda.

Era esperado que o crescimento da receita recuasse "significativamente" neste ano, já que a empresa não tinha mais onde colocar anúncios, disse o chefe financeiro David Wehner.

Enquanto isso, as despesas aumentariam de 40% para 50% em relação aos investimentos em centros de dados e pesquisa em 2016.

A maior rede social do mundo e principal foco dos anúncios digitais, o Facebook tem buscado diversificar suas fontes de renda, se expandindo para novas áreas.

Mas a propaganda ainda representa a maior parte dos ganhos da empresa, principalmente voltada para usuários da rede em celulares e tablets.

Veja também

Confiança na economia é central para superar crise da Covid-19, diz Davos
Economia

Confiança na economia é central para superar Covid-19, diz Davos

Grupo farmacêutico Roche anuncia fechamento de fábrica no Brasil
Medicamentos

Grupo farmacêutico Roche anuncia fechamento de fábrica no Brasil