Após demissão, Cintra diz que CPMF dá 'excelentes resultados' na Argentina

Defensor da criação de um tributo sobre pagamentos no Brasil aos moldes da extinta CPMF, Cintra foi demitido na quarta-feira (11)

Marcos Cintra Marcos Cintra  - Foto: Divulgação

Um dia após ser exonerado do cargo de secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra afirmou nesta quinta-feira (12) que imposto semelhante à CPMF deu excelentes resultados na Argentina.

Defensor da criação de um tributo sobre pagamentos no Brasil aos moldes da extinta CPMF, Cintra foi demitido na quarta-feira (11) por determinação do presidente Jair Bolsonaro. O estopim para a saída foi o fato de subordinado do então secretário ter apresentado uma proposta do novo imposto sem autorização de Bolsonaro.

Leia também:
Marcos Cintra, defensor da CPMF, deixa comando da Receita Federal
Nova CPMF enquadraria até Netflix e Uber, diz Paulo Guedes


Nesta quinta, Cintra usou o Twitter para responder uma publicação que afirmava que apenas cinco países no mundo possuem impostos como a CPMF: Venezuela, Argentina, República Dominicana, Peru e Sri Lanka.

Ele inicia a publicação afirmando que a Hungria teve autorização do Banco Central Europeu e implementou o imposto em 2014. "Na Argentina é usado há 20 anos com alíquota de 1,2% com excelentes resultados", disse.

O ex-secretário finaliza afirmando que países com tradição tributária consolidada não precisam de um imposto desse tipo.

Veja também

Boeing terá que inspecionar todos os seus 737 mais antigos nos EUA
Aviação

Boeing terá que inspecionar todos os seus 737 mais antigos nos EUA

Caixa começa a pagar hoje segunda parcela do auxílio emergencial
Economia

Caixa começa a pagar hoje segunda parcela do auxílio emergencial