Economia

Apple adere à aliança sobre inteligência artificial

Ao contrário de concorrentes, a Apple tinha se mantido discreta em relação aos seus projetos no campo da inteligência artificial

Loja da AppleLoja da Apple - Foto: Jung Yeoni-Je/AFP

O grupo informático americano Apple se uniu a uma aliança sobre inteligência artificial criada no final do ano passado que reúne a maioria das grandes empresas do setor tecnológico dos Estados Unidos.

Ao contrário de concorrentes como o Google (grupo Alphabet), Facebook ou Microsoft, a Apple tinha se mantido discreta em relação aos seus projetos no campo da inteligência artificial. "A Apple se uniu à associação sobre inteligência artificial como membro fundador", indicou na sexta-feira a organização no seu site.

A associação, sem fins lucrativos, anunciou originalmente, no final de setembro, que reuniria Microsoft, Amazon, Google e sua filial britânica Deepmind, Facebook e IBM.

O objetivo, disseram, era identificar "boas práticas" comuns para garantir que a tecnologia seja utilizada "em benefício das pessoas e da sociedade".

Em um momento em que as empresas mais poderosas do setor tecnológico estão investindo fortemente no campo da inteligência artificial, esta associação é apenas uma das iniciativas lançadas para contra-arrestar os temores de que as máquinas saiam do controle e se voltem contra a humanidade.

O bilionário Elon Musk, chefe da Tesla e da SpaceX, participou no ano passado da criação de outra organização sem fins lucrativos dedicada à pesquisa em inteligência artificial, OpenAI, dizendo então que queria se assegurar de que esta tecnologia sirva para ajudar a humanidade.

Veja também

Presidente descarta taxar compra por meio de aplicativos estrangeiros
Taxas de importação

Presidente descarta taxar compra por meio de aplicativos estrangeiros

Especialista dá dicas para escolher um celular 5G
Tecnologia e Games

Especialista dá dicas para escolher um celular 5G