Economia

Argentinos de olho no mercado pernambucano

Empresários de alimentos e bebidas da Argentina vieram em missão comercial para o Recife em busca de novos negócios

Missão comercial da Argentina no Recife. Na foto: Javier Dufourquet, Flávia Vazquez e Alejandro LastraMissão comercial da Argentina no Recife. Na foto: Javier Dufourquet, Flávia Vazquez e Alejandro Lastra - Foto: Gustavo Glória / Folha de Pernambuco

Brasil e Argentina são grandes parceiros comerciais em setores como os de automóveis, papeis e soja. Mas os empresários argentinos querem ampliar os negócios de alimentos e bebidas, sobretudo no Nordeste brasileiro. Por isso, vieram em uma missão comercial para Pernambuco, com ajuda do Consulado da República Argentina no Recife. E a empreitada deu resultado: pelo menos três empresas estão voltando para casa com novos contratos.

Leia também:
Balança comercial tem superávit mais baixo para agosto em três anos
Desvalorização do peso deixa viagem para Argentina até 20% mais barata

“Viemos aproximar as empresas argentinas de alimentos de potenciais clientes, como supermercados e distribuidora", contou a secretária de agroindústria da Argentina, Flávia Vazquez, explicando que "o Recife é um bom destino para fazer negócios, já que ainda tem poucos produtos argentinos nas suas gôndolas”. A produtora de alho American Garlic e a fabricante de amendoim Prodeman que o digam: as empresas conseguiram novos clientes pernambucanos na missão, que passou uma semana em Boa Viagem. Os vinhos da Domaine Bousquet também fizeram sucesso na missão e podem chegar ao Estado até o fim do ano.

Pernambuco tem um mercado potencial enorme e também é muito importante estrategicamente por conta do Porto de Suape e porque o nosso consulado do Recife atende outros sete estados do Nordeste”, lembrou o cônsul geral da Argentina no Recife, Alejandro Lastra.

É por isso que a missão também buscou melhores condições de exportação em Suape. Segundo o agregado agrícola da Embaixada da República Argentina no Brasil, Javier Dufourquet, taxas mais baratas estão sendo negociadas. E ele garante que, se a iniciativa se concretizar, os pernambucanos terão acesso a mais produtos e a produtos mais baratos da Argentina, como vinhos, queijos e chocolates. “Com uma via direta e melhores taxas de exportação, pode haver um barateamento dos nossos produtos”, garantiu Dufourquet.

Veja também

Em agrado a caminhoneiros, Bolsonaro altera política de frete
Economia

Em agrado a caminhoneiros, Bolsonaro altera política de frete

Musk diz que pagar preço mais baixo pelo Twitter "não está fora de questão"
Elon Musk

Musk diz que pagar preço mais baixo pelo Twitter "não está fora de questão"