Arpe reduz tarifa do Gás Natural

Reajuste do produto caiu de 8,22% para 7,53%, ontem. Com isso, o preço do GNV vai para R$ 2,21

Gás Natural VeicularGás Natural Veicular - Foto: PAULO PINTO/ESTADÃO CONTEÚDO

 

Quatro dias depois de autorizar a Companhia Pernambucana de Gás (Copergás) a reajustar o gás natural em 8,22%, a Agência de Regulação de Pernambuco (Arpe) publicou uma errata no Diário Oficial do Estado corrigindo o percentual para 7,53%. O motivo da correção não foi divulgado, mas o reajuste anterior corresponde à alta do preço praticado pela Petrobras para a empresa estadual.

Com isso, o valor do metro cúbico do Gás Natural Veicular (GNV) vai passar de R$ 2,06 para R$ 2,21. A medida vale para todos os segmentos atendidos pela companhia: residencial, industrial e veicular. Este último chegou a sofrer uma redução de 9% no preço praticado na bomba. Até o fechamento desta edição, a reportagem não conseguiu ser atendida pela presidência da Copergás. A Arpe também não informou o motivo da correção.

Na Região Metropolitana do Recife, o gás natural já abastece 25 mil consumidores residenciais e 278 comerciais. São atendidos os bairros do Pina, Boa Viagem, Barra de Jangada, Candeias, Piedade, Centro do Cabo de Santo Agostinho, de Camaragibe e de Paulista. A rede de distribuição da Copergás tem atualmente cerca de 700 km de extensão, e a empresa anunciou, no mês passado, a expansão para bairros da Zona Norte da Capital. A obra já teve início e deverá começar a entregar gás a partir de outubro.

No entanto, os maiores clientes da Copergás são as indústrias, com 90 clientes que consomem mais de 900 mil metros cúbicos diários. Em segundo lugar, o GNV é resposável pela venda aproximada de 150 mil metros cúbicos por dia. Em seguida, aparecem o gás natural comprimido (GNC), com 54 mil metros cúbicos, e o setor de cogeração com 51,5 mil. Os maiores clientes são a usina termelétrica, que utiliza, em média, mais de 2,3 milhões de metros cúbicos por dia, e a refinaria Abreu e Lima, com volume acima de 1,6 milhões. Os segmentos comercial e residencial têm um consumo médio acima de 9 mil e 6 mil metros cúbicos por dia, respectivamente.

Além de expandir a rede para clientes residenciais, a Copergás tem um plano estratégico de investimento de R$ 300 milhões até 2021. A empresa estuda a possibilidade de implantar uma central de gás natural liquefeito (GNL) em Belo Jardim, onde termina o gasoduto que parte de Suape. De lá, o gás poderia ser transportado na forma líquida em caminhões para cidades do Sertão, como Araripina e Petrolina.

 

Veja também

Comércio varejista cresce 0,6% em fevereiro, diz IBGE
Economia

Comércio varejista cresce 0,6% em fevereiro, diz IBGE

PCR oferece 130 vagas em cursos profissionalizantes para participantes do Mãe Coruja
OPORTUNIDADE

PCR oferece 130 vagas em cursos profissionalizantes no Mãe Coruja