Arrecadação de impostos e contribuições cai 10,12 %

Queda é o pior resultado desde agosto de 2009

Prefeito Lula Cabral promove ajuste para enfrentar a crise que se apresentaPrefeito Lula Cabral promove ajuste para enfrentar a crise que se apresenta - Foto: Leo Motta/Arquivo Folha

O governo federal arrecadou R$ 91,808 bilhões em impostos e contribuições em agosto de 2016. O resultado representa queda de 10,12 % em relação ao mesmo período de 2015, corrigida a inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), utilizado pelo governo para estabelecer as metas. É o pior resultado desde agosto de 2009. Os dados foram divulgados, nesta quinta-feira (29), pela Receita Federal.

No acumulado do ano, a arrecadação federal somou R$ 816,188 bilhões, queda de 7,45% na comparação com o mesmo período do ano passado, também corrigido o IPCA. É o pior resultado acumulado desde 2010.

Influência dos indicadores macroeconômicos

De acordo com a Receita, entre os principais fatores que influenciaram os números entre janeiro e agosto de 2016 estão o desempenho dos principais indicadores macroeconômicos, incluindo a produção industrial, com queda de 9,24% entre dezembro de 2015 e julho de 2016, e a venda de bens e serviços que teve impacto negativo de 9,64% na mesma comparação.

Houve ainda, no período, queda nas vendas de serviços, de 4,79%, e no valor em dólares das importações, com decréscimo de 27,02%. A massa salarial nominal cresceu 3,49%.

Veja também

Como investir entre o risco de 2ª onda e a vacina
Investimentos

Como investir entre o risco de 2ª onda e a vacina

Abraham Weintraub é reeleito diretor executivo no Banco Mundial por mais dois anos
Brasil

Abraham Weintraub é reeleito diretor executivo no Banco Mundial por mais dois anos