Assinados 24 contratos do programa Minha Casa, Minha Vida

Beneficiários do programa contarão com subsídios de até R$ 45 mil, conforme renda e localização do imóvel

Edilson SilvaEdilson Silva - Foto: Sabrina Nóbrega/Alepe

 

O Ministério das Cidades, Caixa Econômica Federal e construtoras parceiras assinaram 24 contratos da faixa 1,5 do Programa Minha Casa, Minha Vida. A expectativa é que sejam construídas 2.674 unidades habitacionais, que beneficiarão mais de 10,6 mil pessoas nos estados de Alagoas, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Sul e São Paulo. O investimento total é de R$ 298,4 milhões.

Os beneficiários do programa contarão com subsídios de até R$ 45 mil, conforme renda e localização do imóvel, além de juros reduzidos para financiamento com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). As famílias dessa faixa tomarão financiamentos similares aos realizados na faixa 2 do Programa, porém com taxas menores (5% ao ano), além do subsídio maior. “Esses novos contratos são muito importantes, pois vão levar moradia para quem não tem”, comentou a superintendente regional da Caixa, Simone Nunes.

Ainda não foi fechado contrato para a Região Metropolitana do Recife. Já em Caruaru serão construídos 192 imóveis e em Petrolina, 298. “As nossas expectativas são de mais habitações ainda para este ano. Se as construtoras tiverem empreendimentos adequados ao Minha Casa, Minha Vida, podem levar para a Caixa”, disse Simone. O ministro das Cidades, Bruno Araújo, disse que, até o fim do ano, a expectativa é contratar 40 mil unidades do MCMV nessa faixa de renda.

 

Veja também

Pix começa a funcionar no dia 3 de novembro para clientes selecionados
Bancos

Pix começa a funcionar no dia 3 de novembro para clientes selecionados

Ministra da Agricultura diz que nova safra pode reduzir preço do arroz
Economia

Ministra da Agricultura diz que nova safra pode reduzir preço do arroz