Atividade econômica cai 0,78% no 3º trimestre

Em relação ao terceiro trimestre de 2015, a retração chegou a 3,84%

Governador Paulo Câmara (PSB) participa de evento com vereadores do PSB.Governador Paulo Câmara (PSB) participa de evento com vereadores do PSB. - Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

Após dois meses seguidos de queda, a atividade econômica registrou crescimento em setembro de 0,15%, na comparação com agosto. É o que mostra o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) dessazonalizado (ajustado para o período), divulgado nesta quinta-feira (17). Em agosto, o índice caiu 1,01% e, em julho, 0,18%. As informações são da Agência Brasil.

Nos três meses, houve queda de 0,78%, na comparação com o segundo trimestre deste ano. Em relação ao terceiro trimestre de 2015, a retração chegou a 3,84%, segundo os dados sem ajustes, já que a comparação é feita entre períodos iguais.

No ano, o IBC-Br registra queda de 4,83% e, em 12 meses encerrados em setembro, retração de 5,23%.

O IBC-Br é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira e ajuda o Banco Central a tomar suas decisões sobre a taxa básica de juros, a Selic.

O índice incorpora informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia: indústria, comércio e serviços e agropecuária, além do volume de impostos. Mas o indicador oficial sobre o desempenho da economia é o PIB (Produto Interno Bruto), a soma de todas as riquezas produzidas pelo país), calculado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Veja também

Jovens não adotados têm desemprego como desafio ao completarem 18 anos
Economia

Jovens não adotados têm desemprego como desafio ao completarem 18 anos

Falta de produtos em supermercados retoma o maior nível de 2020
Economia

Falta de produtos em supermercados retoma o maior nível de 2020