A-A+

Capacitação

Através do NiD, Pró-Criança busca capacitar até 500 jovens de olho no Porto Digital

Depois de continuar assistindo famílias de adolescentes durante a pandemia, ONG começa a trabalhar em novo projeto

Paulo Barbosa, diretor presidente do Movimento Pró-CriançaPaulo Barbosa, diretor presidente do Movimento Pró-Criança - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Criado há 28 anos, o Movimento Pró-Criança oferece atividades voltadas para a educação complementar, através de ações de apoio psicossocial e pedagógico, arte, cidadania, esporte, formação relgiosa e qualificação profissional, para beneficiários dos segmentos menos favorecidos que frenquentam a Rede Municipal de Ensino da Região Metropolitana do Recife.

Com ajuda de parceiros, a ONG (Organização não governamental) conseguiu manter as atividades durante o período caótico causado pela pandemia da Covid-19. Durante julho de 2020 e junho de 2021, atendeu famílias de mais de dois mil jovens, com a distribuição de 5.965 cestas básicas e 1.000 kits higiênicos, como explicou em visita à Folha de Pernambuco, o diretor presidente da entidade, Paulo Barbosa. 

"Fizemos um esforço para manter a presença do aluno durante a pandemia. São pessoas da classe mais baixa da sociedade. No entanto, quando não conseguíamos tê-los conosco, convidávamos os pais a comparecer, e entregávamos cestas básicas e kits de higiene. Como os parceiros não desistiram de nos apoiar, conseguimos sustentar isso", comentou.. 

Com a maré mais complicada passando, a organização já se movimenta de olho no futuro. A unidade do Recife Antigo passará por reformas para receber o Núcleo de Inclusão Digital (NiD). O intuito é levar a experiência dos cursos de informática para o ensino de linguagens de programação mais procuradas pelos headhunters no ecossistema do Porto Digital do Recife. 

"Nossa ideia é atender o Porto Digital. Há uma demanda grande de pessoal preparado, e vamos transformar essa unidade num centro de formação de pessoal. No próximo ano passamos a receber os alunos, e nossa previsão é atender entre 400 e 500 jovens", detalhou Barbosa.

No NiD, os jovens em situações de vulnerabilidade, entre 16 e 25 anos, serão capacitados por meio da oferta de oficinas, cursos como robótica, recondicionamento de computadores, jogos digitais e iniciação à informática. Além disso, haverá treinamentos e outras atividades formativas. 

Durante o período da capacitação, serão 40 alunos por semestre, divididos em duas turmas, e uma carga horária de 196 h de conteúdos teóricos e praticos. 

Veja também

Centauro e Nike abrem 70 vagas para fim de ano em Pernambuco
Oportunidade

Centauro e Nike abrem 70 vagas para fim de ano em Pernambuco

Intervenção do Banco Central derruba dólar, mas efeito é temporário
Banco Central

Intervenção do Banco Central derruba dólar, mas efeito é temporário