Autonomia de Suape será discutida nesta quinta

Entre os prejuízos, o segundo terminal de contêineres (Tecon 2), que tem projeto pronto desde 2012, mas nunca saiu do papel

Porto de SuapePorto de Suape - Foto: Divulgação

Diante dos constantes cancelamentos das agendas do presidente Michel Temer em Pernambuco, o vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, Raul Henry, decidiu ir novamente à Brasília para interceder pelos assuntos de interesse do Estado. O gestor se encontra nesta quinta (27) com o ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Moreira Franco, para tratar, sobretudo, da retomada da autonomia de Suape preterida pelo Governo Federal entre medidas que buscam forjar uma agenda positiva e superar a crise política.

Franco, contudo, já está a par da relevância do assunto para Pernambuco. Ele mesmo esteve aqui, em maio passado, quando deu garantias de que Suape seria o primeiro porto brasileiro a ter sua independência sobre a gestão de contratos de arrendamentos e concessões devolvida pela União. Essa capacidade foi perdida depois da edição da Lei dos Portos, em 2013, por meio da qual os processos foram centralizados no âmbito federal. O resultado foi desastroso para o setor portuário do País, cujos investimentos ficaram tolhidos em infindáveis trâmites burocráticos.

No caso de Suape, o segundo terminal de contêineres (Tecon 2) tem projeto pronto desde 2012, mas nunca saiu do papel. "Reestabelecer essa situação jurídica para que, no mais curto espaço de tempo possamos ter um núcleo robusto de renda e formação de emprego é o que o Governo quer", afirmou o ministro na visita de maio, quando também marcou, para aquele mesmo mês, uma agenda do presidente em Pernambuco para assinar o decreto. O evento, no entanto, nunca aconteceu porque coincidiu com a divulgação das denúncias dos irmãos da JBS. Foi a segunda vez que o panorama político adiou os planos de Suape. Em abril, a visita presidencial foi postergada em razão de estremecimentos entre o PMDB (partido de Temer e Henry) e o PSB (partido do governador Paulo Câmara).

Embora Henry não tenha adiantado se o encontro com o ministro servirá para debater outros temas é de se esperar a defesa de uma solução para os estaleiros. Os empreendimentos aguardam a edição de uma MP para a renegociação de financiamentos com o Fundo da Marinha Mercante. Isso traria alívio, sobretudo ao Atlântico Sul, em Suape, cuja dívida total chega a R$ 1,6 bilhão. Henry ainda deve tentar amarrar recursos para a construção do Arco Metropolitano.

Veja também

Arrecadação federal cai 6,91% em 2020
Economia

Arrecadação federal cai 6,91% em 2020

Com pandemia, Receita registra em 2020 menor arrecadação em dez anos
Arrecadação

Com pandemia, Receita registra em 2020 menor arrecadação em dez anos