Aporte

Banco do Brasil esgota novo limite do Pronampe em um dia

Instituição emprestou quase R$ 5 bilhões a micro e pequenas empresas

Banco do BrasilBanco do Brasil - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Poucas horas depois de ter o orçamento ampliado, o Banco do Brasil emprestou integralmente os R$ 4,98 bilhões das linhas de crédito do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), que ajuda micro e pequenas empresas afetadas pela pandemia do novo coronavírus. Na noite desta quinta-feira (9), o Ministério da Economia tinha elevado em R$ 1,24 bilhão o teto que a instituição pode emprestar.

De acordo com o Banco do Brasil, a instituição fechou cerca de 20 mil contratos nas últimas 24 horas. Desde o início do Pronampe, que financia até 30% do faturamento do ano anterior, o banco emprestou recursos a 80 mil negócios de pequeno porte. A autorização da ampliação dos recursos do Pronampe aconteceu dois dias depois que o Banco do Brasil havia emprestado totalmente o limite anterior, de R$ 3,74 bilhões. 

As linhas do Pronampe têm prazo de 36 meses, com oito meses de carência para o pagamento da primeira parcela. Dessa forma, o tomador só começa a pagar o financiamento no nono mês, desembolsando 28 prestações com juros máximos equivalentes à taxa Selic (juros básicos da economia) mais 1,25% ao ano. Com a Selic em 2,25% ao ano, a taxa máxima soma 3,5% ao ano.

O Pronampe tem 85% de garantia do Fundo Garantidor de Operações (FGO), que cobre até 85% de eventuais calotes. Nos financiamentos do Banco do Brasil, os 15% restantes ficam a cargo da instituição financeira. A ampliação dos limites do Pronampe para o BB saiu um dia depois de o Ministério da Economia elevar, de R$ 3,18 bilhões para R$ 4,24 bilhões, o valor máximo que a Caixa Econômica Federal pode emprestar no programa.

Veja também

Confira os novos horários de funcionamento dos shoppings da RMR
Reabertura

Confira os novos horários de funcionamento dos shoppings da RMR

Governo e Congresso negociam três propostas para Reforma Tributária
MUDANÇAS

Governo e Congresso negociam três propostas para Reforma Tributária