A-A+

Banco do Nordeste é eleito banco com melhor desempenho

Levantamento foi feita pela revista inglesa The Banker, que pertencie ao jornal The Financial Times, e realiza o ranking dos países dos Brics

Romildo atribui o reconhecimento à busca por qualidade Romildo atribui o reconhecimento à busca por qualidade  - Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

O Banco do Nordeste (BNB) foi eleito pela revista inglesa The Banker, pertencente ao jornal The Financial Times, como o banco brasileiro com o melhor desempenho entre todas as instituições brasileiras. O levantamento é feito para escolher os melhores bancos, por país, que pertencem ao mercado emergente Brics, composto por Brasil, Índia, China, Rússia e África do Sul.

O BNB ficou classificado na primeira colocação em performance no ranking nacional, e conquistou ainda a segunda posição na lista de eficiência operacional e em alavancagem.

Leia também:
BNB amplia limite de microcrédito
Prêmio BNB de Jornalismo deve pagar R$ 234 mil em premiações
BNB e Sebrae querem ampliar pequenos negócios no Nordeste, MG e ES


O trabalho feito pela revista The Banker observou o desempenho das instituições no ano de 2018 e as variações com o ano anterior, dando destaque para o critério de eficiência operacional. A pesquisa também observou que dos dez bancos brasileiros analisados, somente três deles aumentaram os lucros no período observado.

Na pesquisa foi utilizada uma metodologia baseada em modelo que classifica o desempenho de cada banco com base em 18 indicadores, em oito categorias principais. Entre os pontos principais analisados estão crescimento, rentabilidade, eficiência operacional, qualidade dos ativos, retorno sobre o risco, liquidez, solidez e alavancagem. Os bancos recebem uma posição em cada categoria, bem como uma classificação geral com base no desempenho em todas as áreas.

Para o presidente do Banco do Nordeste, Romildo Rolim, o reconhecimento se dá pelo trabalho feito para que o serviço prestado aos clientes tenha cada vez mais qualidade. “A gente vem dando mais velocidade nas contratações de crédito, em operações de longo prazo, microcrédito, redução de despesas administrativas, e em uma gestão do risco de crédito. Todo esse compliance em tudo que a gente faz o resultado chega dando uma melhor eficiência operacional, com menos custo e melhor receita”, disse.

O presidente do BNB destaca ainda que o objetivo para este ano é fazer com que a contratação das operações aumente, melhorando a atuação do banco. “A gente contratou em torno de 5 milhões de operações no ano passado, estamos prevendo superar esse montante, em números a gente está prevendo R$ 43 bilhões de contratações. A nossa meta é superar o que tivemos em 2019 com indicadores cada vez melhores”, afirmou.

De acordo com o ranking da The Banker, as instituições financeiras com melhor desempenho nos outros países emergentes são Alfa Bank, na Rússia, China Construction Bank, na China, HDFC Bank, na Índia, e African Bank, na África dos Sul.

Veja também

Nubank protocola pedido de IPO
Economia

Nubank protocola pedido de IPO

FMI pede que G20 aumente ajuda para reestruturar dívida dos países pobres
Economia

FMI pede que G20 aumente ajuda para reestruturar dívida dos países pobres