Banco Mundial: inteligência artificial eliminará até 65% dos trabalhos

No entanto, esclareceu que serão gerados novos empregos com diferentes capacidades

Jim Yong Kim, presidente do Banco MundialJim Yong Kim, presidente do Banco Mundial - Foto: Divulgação

O presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, disse nesta sexta-feira (18) em Buenos Aires que a inteligência artificial acabará com mais da metade dos trabalhos existentes nos países emergentes, mas serão gerados novos empregos com outras capacidades.

"A inteligência artificial vai eliminar entre 50% e 65% de todos os trabalhos existentes nos países em vias de desenvolvimento, incluindo a Argentina", afirmou Jim Yong Kim, ao participar do debate "Investindo nos empregos do futuro" no ministério de Ciência e Tecnologia nos Buenos Aires.

No entanto, esclareceu que serão gerados novos empregos com diferentes capacidades, motivo pelo qual, no futuro, "a corrida para ser competitivo vai estar relacionada com a inovação", disse.

"Esta dinâmica vibrante vai gerar novos trabalhos porque nossa tarefa não é tentar preservar os empregos antigos, e sim criar novos que vão precisar de novas capacidades", argumentou Jim Yong Kim.

O número um do Banco Mundial se encontra de visita na Argentina, onde na quinta-feira se reuniu com o presidente Mauricio Macri, que elogiou "pelas reformas que leva adiante". Segundo previsões, a terceira economia da América Latina crescerá 2,7% em 2017.

Veja também

Juro vai a 4% no fim do ano e começa a subir no 1º semestre, dizem analistas
Selic

Juro vai a 4% no fim do ano e começa a subir no 1º semestre, dizem analistas

McLaren anuncia parceria com dona do Free Fire para jogo de corrida
Games

McLaren anuncia parceria com dona do Free Fire para jogo de corrida