europa

Bancos não estão imunes a riscos e eventos inesperados no longo prazo, diz dirigente do BCE

Para presidente do BCE, isto representa a necessidade de mais ações de gerenciamento de riscos e de supervisão bancária

Banco Central Europeu (BCE) Banco Central Europeu (BCE)  - Foto: AFP

A presidente do Conselho de Supervisão do Banco Central Europeu (BCE), Claudia Buch, afirmou nesta segunda-feira (12), que os bancos da zona do euro não estão imunes a riscos e eventos inesperados no longo prazo, como mudanças na economia real, riscos geopolíticos, digitalização e ambientes cada vez mais competitivos.

Para ela, isto representa a necessidade de mais ações de gerenciamento de riscos e de supervisão bancária.

"Há uma mensagem clara aqui: os bancos devem continuar altamente focados em gerenciar riscos e melhorar a resiliência e sustentabilidade dos seus modelos de negócio", enfatizou Claudia Buch, destacando, por exemplo, a oportunidade de aumentar o capital ou adaptar infraestrutura de tecnologia.

A dirigente nota que o ciclo de aperto monetário traz ainda mais incertezas para o cenário do sistema bancário, tendo em vista que seus efeitos não foram completamente transmitidos até o momento e podem afetar em perda de crédito e no comportamento de depósitos.
 

Veja também

Brasil e outros 121 países fecham acordo para incentivar investimentos externos
Acordo

Brasil e outros 121 países fecham acordo para incentivar investimentos externos

FMI recomenda que Milei proteja os setores mais pobres da Argentina
Argentina

FMI recomenda que Milei proteja os setores mais pobres