Bancos reabrem ao meio-dia; contas que venceram no carnaval podem ser pagas hoje

Os pagamentos podem também ser feitos por canais eletrônicos, como pelo site do banco ou aplicativo

Empregados da iniciativa privada, vinculados ao Programa de Integração Social (PIS), sacam o dinheiro nas agências da Caixa Econômica FederalEmpregados da iniciativa privada, vinculados ao Programa de Integração Social (PIS), sacam o dinheiro nas agências da Caixa Econômica Federal - Foto: Cristina Índio do Brasil / Agência Brasil

Após o feriado de carnaval, os bancos abrirão nesta quarta-feira(14) a partir das 12h. As contas de consumo – como de água, energia, telefone e carnês – que venceram no dia 12 ou 13 poderão ser pagas sem acréscimo nesta Quarta-Feira de Cinzas, de acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

Normalmente, os tributos já vêm com datas ajustadas ao calendário de feriados nacionais, estaduais e municipais, segundo a Federação. Caso isso não tenha ocorrido no documento de arrecadação, e o pagamento não tenha sido antecipado pelo cliente, ele ainda pode ser feito nesta quarta-feira.

Leia também:
Avança acordo entre bancos e poupadores


Os pagamentos podem também ser feitos por canais eletrônicos, como pelo site do banco ou aplicativo. Os tributos que possuem código de barras podem ter o seu pagamento agendado nos caixas eletrônicos, no internet banking e pelo atendimento telefônico do banco.

Os boletos bancários de clientes cadastrados como sacados eletrônicos – para poder visualizar boletos online – poderão ser pagos via Débito Direto Autorizado (DDA). Para aqueles clientes que irão passar a semana viajando e quiserem ir até uma agência, é possível consultar o endereço dos bancos por estado ou município no site Busca Banco da Febraban.

Veja também

CNA projeta safra recorde com avanço de 14% em 2022, mas alerta para alta de custos do agronegócioagronegócio

CNA projeta safra recorde com avanço de 14% em 2022, mas alerta para alta de custos do agronegócio

Justiça condena União em ação contra violação de privacidade cometida por MicrosoftViolação de dados

Justiça condena União em ação contra violação de privacidade cometida por Microsoft