Bateria potente é o item preferido dos brasileiros

Das tendências tecnológicas para 2017, smartphone é o produto mais influente entre os brasileiros

Aparelho celular da Apple, iPhoneAparelho celular da Apple, iPhone - Foto: Fred Dufour/AFP

 

O brasileiro não quer ficar desconectado um momento sequer em 2017. Ele quer smartphones sempre carregados e ainda pretende usar a tecnologia para garantir a segurança de casa e melhorar os caminhos diários. Se pudesse, colocaria até robôs para cuidar dos afazeres domésticos. A constatação é do Datafolha, que identificou as tendências tecnológicas do ano a pedido do Instituto de Engenheiros Eletricistas Eletrônicos (IEEE).

O instituto de pesquisa ouviu 2.068 pessoas em 130 municípios e constatou que o smartphone continua no topo das preferências dos brasileiros quando se fala de tecnologia. O item é considerado o mais influente do ano por 35% dos entrevistados. E muitos outros demonstraram que não querem ficar com os celulares desligados: 33% apontaram as baterias inteligentes como o produto mais influente e outros 25% colocaram o produto como principal desejo tecnológico de 2017.

“O smartphone tem cada vez mais funções, então todo mundo acha que poderia ter uma bateria que durasse mais ou que recarregasse mais rapidamente. É a chamada bateria inteligente, que até já existe no mercado, mas custa caro e, por isso, aparece sobretudo como um desejo”, desenvolveu o professor em Engenharia e Controles da Poli-USP e membro sênior do IEEE Paulo Miyagi, lembrando que o custo dos produtos ainda limita o acesso dos brasileiros à tecnologia.

A prova disso está no restante da pesquisa. É que a lista de itens mais desejados acaba com produtos que também já existem, mas são vendidos a valores altos no País. São eles: carros mais inteligentes, veículos elétricos, tecnologias inteligentes para segurança doméstica e robôs para uso pessoal e tarefas rotineiras. As tecnologias veiculares e domésticas também aparecem na lista de itens mais influentes.
“A presença de itens de segurança é natural porque, neste momento de declínio do preço da tecnologia e aumento da violência, cada vez mais pessoas e empresas es­tão aderindo a soluções de segurança tecnológica como fechaduras inteligentes e câmeras de monitoramento de ambiente”, analisou o presidente da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação (Assespro-PE), Ítalo Nogueira, que também vê o carro inteligente como uma tendência, apesar do alto custo.
“Estão surgindo e ainda vão surgir muitos negócios para tornar os carros mais inteligentes. Porém, essas ideias inovadoras ainda estão restritas a carros de alto padrão, disponíveis para uma pequena parcela da população”, disse Nogueira, lembrando que a popularização desses veículos também depende da evolução da rede tecnológica brasileira.
Substituição
A pesquisa do Datafolha ainda perguntou quais itens de tecnologia podem ser considerados supérfluos em 2017. E, aqui, também fica clara a preferência do brasileiro pelos smartphones. É que os produtos mais lembrados têm sido substituídos pelos celulares inteligentes: telefone fixo, computador de mesa, câmeras digitais e analógicas. “Hoje, o smartphone já executa essas funções. Por isso, o brasileiro tem a impressão de que não precisa mais dessas coisas, sobretudo se o smartphone ficar mais barato”, disse Myiagi.

 

Veja também

Bolsa sobe com recuperação chinesa, atividade econômica brasileira e aprovação de vacinas
Mercado Financeiro

Bolsa sobe com recuperação chinesa, atividade econômica brasileira e aprovação de vacinas

Burger King convida 'Paulos Guedes' para nova campanha publicitária
Fast Food

Burger King convida 'Paulos Guedes' para nova campanha