EMPRESAS

BB lança linha de crédito para pagar impostos

Edmar Casalatina explicou que o começo do ano é um desafio financeiro

Líder do PT no Senado, Humberto Costa Líder do PT no Senado, Humberto Costa  - Foto: Roberto Stuckert Filho

 

Para garantir que micro e pequenas cumpram as obrigações fiscais do começo do ano mesmo neste período de crise, o Banco do Brasil (BB) lançou uma linha de crédito especial para o financiamento de impostos. A ideia é emprestar dinheiro a juros baixos para que os empreendedores possam pagar tributos como o IPTU e o IPVA. E a expectativa é financiar R$ 1,2 bilhão para 25 mil empresas até o fim de março.

Diretor de micro e pequenas empresas do BB, Edmar Casalatina explicou que o começo do ano é um desafio financeiro apenas para as pessoas físicas e também para as micro e pequenas empresas. Afinal, além do IPTU e do IPVA, elas precisam pagar os tributos referentes às vendas de dezembro ao mesmo tempo em que se recuperam dos gastos com o 13º salário dos colaboradores. “Isso acaba causando uma concentração de custos e criando uma necessidade de capital de giro. Então, o banco lançou esta linha para facilitar a vida dessas empresas”, completou Casalatiba, dizendo que o limite disponível para cada empresa já pode ser consultado nas agências do BB.

Ele ainda contou que, nesta modalidade, é possível tomar empréstimos com juros de 2,42% ao mês e prazos de pagamento de até 24 meses. Os clientes ainda ganham 90 dias de carência para a quitação da primeira parcela. E quem pagar as mensalidades em dia ainda tem direito à redução de 10% dos juros de cada prestação, o que derruba a taxa para R$ 2,18%. O número é ainda menor que o oferecido na estreia da linha (2,70%), no ano passado, quando o BB emprestou R$ 870 milhões a 20,5 mil empresas.

Presidente da Federação das Associações de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte de Pernambuco (Femicro-PE), José Tarcísio reconheceu que a linha pode ajudar os microempresários que têm conta no BB. “É um alívio para que a microempresa respire. Afinal, este período é realmente complicado, precisamos manter todos os tributos em dia para nos mantermos no Simples Nacional”, alertou.

 

Veja também

Governo estuda desoneração linear para gerar emprego
Economia

Governo estuda desoneração linear para gerar emprego

Fechamento de fábricas da Ford põe em dúvida futuro do setor no Brasil
Montadoras

Fechamento de fábricas da Ford põe em dúvida futuro do setor no Brasil