EMPRESAS

BB lança linha de crédito para pagar impostos

Edmar Casalatina explicou que o começo do ano é um desafio financeiro

Líder do PT no Senado, Humberto Costa Líder do PT no Senado, Humberto Costa  - Foto: Roberto Stuckert Filho

 

Para garantir que micro e pequenas cumpram as obrigações fiscais do começo do ano mesmo neste período de crise, o Banco do Brasil (BB) lançou uma linha de crédito especial para o financiamento de impostos. A ideia é emprestar dinheiro a juros baixos para que os empreendedores possam pagar tributos como o IPTU e o IPVA. E a expectativa é financiar R$ 1,2 bilhão para 25 mil empresas até o fim de março.

Diretor de micro e pequenas empresas do BB, Edmar Casalatina explicou que o começo do ano é um desafio financeiro apenas para as pessoas físicas e também para as micro e pequenas empresas. Afinal, além do IPTU e do IPVA, elas precisam pagar os tributos referentes às vendas de dezembro ao mesmo tempo em que se recuperam dos gastos com o 13º salário dos colaboradores. “Isso acaba causando uma concentração de custos e criando uma necessidade de capital de giro. Então, o banco lançou esta linha para facilitar a vida dessas empresas”, completou Casalatiba, dizendo que o limite disponível para cada empresa já pode ser consultado nas agências do BB.

Ele ainda contou que, nesta modalidade, é possível tomar empréstimos com juros de 2,42% ao mês e prazos de pagamento de até 24 meses. Os clientes ainda ganham 90 dias de carência para a quitação da primeira parcela. E quem pagar as mensalidades em dia ainda tem direito à redução de 10% dos juros de cada prestação, o que derruba a taxa para R$ 2,18%. O número é ainda menor que o oferecido na estreia da linha (2,70%), no ano passado, quando o BB emprestou R$ 870 milhões a 20,5 mil empresas.

Presidente da Federação das Associações de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte de Pernambuco (Femicro-PE), José Tarcísio reconheceu que a linha pode ajudar os microempresários que têm conta no BB. “É um alívio para que a microempresa respire. Afinal, este período é realmente complicado, precisamos manter todos os tributos em dia para nos mantermos no Simples Nacional”, alertou.

 

Veja também

Vallourec anuncia 3.000 demissões no mundo e transferência de atividades ao Brasil
indústria

Vallourec anuncia 3.000 demissões no mundo e transferência de atividades ao Brasil

Tribunal de Contas da União aprova privatização da Eletrobras
Eletrobras

Tribunal de Contas da União aprova privatização, saiba quais serão os próximos passos