BlackBerry não fabricará mais smartphones

Empresa tem buscado se concentrar na área de software, incluindo aplicativos de segurança

Filme "As Aventuras de Robinson Crusoé"Filme "As Aventuras de Robinson Crusoé" - Foto: Divulgação

A canadense BlackBerry, outrora líder do mercado de smartphones, anunciou nesta quarta-feira que terceirizará a fabricação de telefones, que ficará nas mãos de um parceiro indonésio.

Os telefones BlackBerry serão fabricados sob licença pela PT Tiphone Mobile Indonesia Tbk, permitindo que a empresa canadense se concentre em softwares e serviços, afirmou um comunicado conjunto.

A BlackBerry, que há uma década era um dos maiores fabricantes de smartphones, tem atualmente menos de 1% desse mercado, dominado pelos sistemas iOS, da Apple, e Android.

Na tentativa de se atualizar, no ano passado a BlackBerry lançou um telefone com sistema Android que resultou em um fracasso de vendas.

Já neste ano a empresa canadense anunciou que deixaria de fabricar seu clássico telefone com teclado físico como parte de seu processo de modernização.

No entanto, os números da companhia continuam no vermelho, e nesta quarta-feira ela anunciou perdas de 372 milhões de dólares no segundo trimestre encerrado em 31 de agosto.

A BlackBerry tem buscado se concentrar na área de software, incluindo aplicativos de segurança, e este anúncio retira completamente a empresa da fabricação de telefones.

"Estamos chegando a um ponto de inflexão em nossa estratégia. Nossas bases financeiras são fortes, e nosso foco no software está se consolidando", disse o diretor-executivo John Chen.

Analistas elogiaram a decisão da BlackBerry porque aconteceu em um momento em que o mercado mundial de smartphones está relativamente estagnado.

"Durante vários anos o negócio dos aparelhos telefônicos foi uma distração para a BlackBerry e para os investidores,", disse à AFP o analista da International Data Corporation, John Jackson.

Esse final é "uma boa notícia", disse, afirmando que as ações da empresa tiveram uma alta após o anúncio.

Veja também

Receita Federal estima que metade dos fundos imobiliários sonegam impostos
receita federal

Receita Federal estima que metade dos fundos imobiliários sonegam impostos

INSS prorroga antecipação de R$ 1.045 do auxílio-doença e do BPC
inss

INSS prorroga antecipação de R$ 1.045 do auxílio-doença e do BPC