Vagas de emprego
Vagas de empregoFoto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

ASecretaria do Emprego, Trabalho e Qualificação divulgou o quadro de vagas das Agências Estaduais do Trabalho para a próxima segunda-feira, 23 de setembro de 2019. Há oportunidades em duas partes: em vermelho, as vagas para Pessoa Com Deficiência (PCD) e em preto aos demais. Confira os endereços e telefones das Agências do Trabalho no site da Seteq. Telefone da Agência da Boa Vista: 3183.7065.


Confira o quadro de vagas ou veja nas imagens abaixo:


Profissionais chamados devem se apresentar até a próxima quarta-feira, com documentos necessários para a contratação
Profissionais chamados devem se apresentar até a próxima quarta-feira, com documentos necessários para a contrataçãoFoto: Divulgação / Funase

A Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) está convocando mais 22 agentes socioeducativos para as unidades da instituição situadas no Grande Recife e em Caruaru, no Agreste do Estado. A lista dos profissionais chamados está disponível no site www.funase.pe.gov.br e no Diário Oficial do Estado. A apresentação presencial, com a entrega dos documentos necessários para a contratação, segue até a próxima quarta-feira (25), das 8h às 15h, em locais que variam conforme a região de convocação.

Para o Grande Recife, estão sendo convocados seis aprovados na seleção simplificada realizada em 2018. Eles devem se apresentar na sede da Funase, que fica na Avenida Conselheiro Rosa e Silva, 773, no bairro dos Aflitos, no Recife. Já para Caruaru, estão sendo chamados 16 candidatos da seleção simplificada realizada para o município. Esse grupo deve comparecer ao Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Caruaru, que fica na Estrada Carroçável, Sítio Lagoa dos Porcos, Boa Vista II, na zona rural.

Em ambos os casos, o não comparecimento será considerado desistência. A lista de documentos necessários para a contratação está disponível no site da Funase. Após essa fase, os novos agentes socioeducativos passarão por um processo de capacitação introdutória e, então, poderão começar a atuar nas unidades socioeducativas. No Grande Recife, informações podem ser esclarecidas por meio do telefone (81) 3184.5465. Já em Caruaru, estão disponíveis os telefones (81) 3719.9433 e 3719.9432.

Prefeitura do Recife
Prefeitura do RecifeFoto: Reprodução/Google Street View

A Prefeitura do Recife abriu seleção simplificada para contratar sete médicos psiquiatras. O edital que autoriza o processo seletivo foi publicado no Diário Oficial do Município desta quinta-feira (19). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o próximo dia 28. O edital está disponível no site da Prefeitura.

A seleção da Secretaria de Saúde (Sesau) do Recife será realizada em etapa única, através de avaliação curricular, com avaliação de títulos e experiência profissional comprovados. O salário é de R$ 5.911,99, mais gratificações, para psiquiatras diaristas com carga horária de 20 horas semanais. O contrato será de um ano, podendo ser renovado por mais um, assim como também pode ser rescindido, a qualquer momento, de acordo com as necessidades da Prefeitura do Recife ou preenchimento das vagas por candidatos aprovados em concurso público.

Serão destinadas cinco vagas para psiquiatras, uma para psiquiatra especialista em infância e adolescência, além de uma vaga para especialista em perícia médica. Uma vaga é reservada para pessoa com deficiência. Os novos profissionais atuarão nas unidades da Rede de Atenção Psicossocial da Secretaria de Saúde do Recife e na área de Perícia Médica e Saúde do Trabalhador.

Os interessados em participar da seleção da Secretaria de Saúde do Recife devem preencher o formulário de inscrição e o caderno de apresentação de documentos disponíveis no site da Prefeitura e enviá-los, junto com a cópia da documentação, para a Diretoria Executiva de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde, situada na Rua Alfredo de Medeiros, n° 71, Espinheiro. O resultado preliminar da avaliação curricular será divulgado no dia 19 de outubro, no Diário Oficial.



Vagas de emprego
Vagas de empregoFoto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

ASecretaria do Emprego, Trabalho e Qualificação divulgou o quadro de vagas das Agências Estaduais do Trabalho para esta quinta-feira, 19 de setembro de 2019. Há oportunidades em duas partes: em vermelho, as vagas para Pessoa Com Deficiência (PCD) e em preto aos demais. Confira os endereços e telefones das Agências do Trabalho no site da Seteq. Telefone da Agência da Boa Vista: 3183.7065.


Confira o quadro de vagas ou veja nas imagens abaixo:

Oito agentes socioeducativos devem se apresentar no Recife, desta quinta até o próximo dia 25, para a contratação
Oito agentes socioeducativos devem se apresentar no Recife, desta quinta até o próximo dia 25, para a contrataçãoFoto: Divulgação / Funase

A Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) está convocando oito novos agentes socioeducativos para atuar no Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Timbaúba, na Mata Norte de Pernambuco. A lista dos profissionais chamados está disponível no site www.funase.pe.gov.br e na edição desta quarta (18) do Diário Oficial do Estado. Os novos agentes devem ficar atentos, já que a apresentação presencial, com a entrega dos documentos necessários para a contratação, começa nesta quinta (19) e segue até o dia 25, das 8h às 15h, na sede da Funase, que fica na Avenida Conselheiro Rosa e Silva, 773, no bairro dos Aflitos, no Recife.

Esses são os primeiros convocados da seleção simplificada realizada especificamente para o Case Timbaúba no fim de 2018. O não comparecimento de algum dos profissionais chamados será considerado desistência da vaga. A relação dos documentos necessários para a contratação está disponível no site da Funase. Após essa fase, os novos agentes passarão por um período de capacitação introdutória e, só então, começarão a trabalhar. Dúvidas podem ser esclarecidas pelo telefone (81) 3184.5465.

Contratações – O Governo de Pernambuco tem investido na recomposição do quadro de agentes socioeducativos da Funase. Entre 2015 e 2018, 1.698 profissionais foram contratados, boa parte deles, por meio de uma seleção simplificada que ofertou 496 vagas na Região Metropolitana do Recife. Em 2019, já foram feitas várias convocações dessa e de outras seleções simplificadas, também atendendo unidades socioeducativas em municípios como Vitória de Santo Antão, Caruaru e Garanhuns.

Fábrica Ambev
Fábrica AmbevFoto: Clemilson Campos/Arquivo/Folha de Pernambuco

A cervejaria Ambev está com inscrições abertas para o seu programa de estágio. Estudantes universitários no penúltimo ou último ano do curso podem participar da seleção. As inscrições seguem até o dia 6 de outubro, no site www.estagioambev.com.br.

As oportunidades estão distribuídas em diversas áreas de atuação e em unidades de todo o País. O programa começa em janeiro de 2020. O processo seletivo consiste em testes online de inglês e lógica, vídeo online e etapa presencial Day Challenge (talks com líderes da companhia, terão uma roda de entrevistas e receberão o desafio de solucionar um case).

“O formato de seleção em único dia permite ao candidato uma experiência enriquecedora, pois vai além de apenas uma entrevista. Oferece conteúdo que gera conhecimento durante todo o processo”, conta Renato Biava, diretor de Gente e Gestão da Cervejaria Ambev.

Os aprovados passarão por um período de treinamento antes de ingressarem em suas respectivas funções, possibilitando uma visão macro do negócio, além do desenvolvimento profissional.

Sobre a Cervejaria Ambev

Unir as pessoas por um mundo melhor. Esse é o sonho da Ambev, empresa brasileira, com sede em São Paulo, e presente em 18 países. No Brasil, conta com mais de 32 mil funcionários que dividem a mesma paixão por produzir cerveja. A Ambev é uma cervejaria inovadora e tem o consumidor no centro das decisões e iniciativas. No portfólio conta com cervejas, refrigerantes, chás, isotônicos, energéticos e sucos, de marcas reconhecidas como Skol, Brahma, Antarctica, Budweiser, Stella Artois, Wäls, Colorado, Guaraná Antarctica, Fusion, do bem e AMA, a água mineral que destina 100% de seu lucro para projetos que levam acesso à água potável para famílias do semiárido brasileiro.

Somente nos últimos cinco anos, a cervejaria investiu R$ 17,5 bilhões no país e deixou um legado além dos investimentos com ampla plataforma de sustentabilidade. Esse compromisso inclui metas claras, divulgadas publicamente, e se traduz em quatro pilares: consumo inteligente, água, resíduo zero e desenvolvimento. Esse trabalho é feito com uma rede de parceiros, pois a empresa acredita que a construção de um mundo melhor se torna mais rica quando feita em conjunto.

Serviço

Estágio Ambev
Inscrições:  www.estagioambev.com.br / Até 06 de outubro
Quem pode participar? Estudantes universitários de todo o Brasil que estão no penúltimo ou último ano do curso.
Contratação: Janeiro de 2020

Estudantes secundaristas
Estudantes secundaristasFoto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Instituto Euvaldo Lodi (IEL) divulgou nesta segunda-feira (16) uma seleção de estágio para alunos que estejam cursando o ensino médio para ocupar uma vaga em Caruaru. É necessário ter conhecimentos sobre o pacote Office e disponibilidade de trabalhar quatro horas por dia, das 8h às 12h, de segunda a sexta-feira. A remuneração oferecida é de R$ 400 + auxílio transporte no valor de R$ 100. Os interessados devem enviar o currículo para o e-mail [email protected] especificando a série e o turno.

[910] App 99
[910] App 99Foto: Gustavo Glória / Folha de Pernambuco

A 99, empresa de tecnologia em mobilidade urbana, e o Nexo Jornal se unem em uma parceria inédita e criam o Lab 99 + Nexo de Jornalismo Digital.

Com o tema “A cidade como pauta: desafios e soluções de mobilidade urbana”, a oficina acontecerá em São Paulo, nos dias 12 e 13 de outubro, e contará com exposições, palestras e atividades ministradas por especialistas em mobilidade urbana e novos formatos do jornalismo digital, como podcasts e infográficos.

“Falar sobre mobilidade urbana é bastante complexo e requer um entendimento profundo sobre as diversas questões que impactam a maneira como nos relacionamos com as cidades. Nesse sentido, queremos apoiar o aperfeiçoamento de jovens jornalistas de todo o país, para que estejam cada vez mais preparados para cobrir os desafios das cidades, aprofundar as discussões e se conectar a seus leitores para promover transformações reais”, explica Pâmela Vaiano, Diretora de Comunicação da 99.

COMO SE INSCREVER

O Lab 99 + Nexo de Jornalismo Digital é gratuito e voltado para recém-formados (a partir de dezembro de 2017) e estudantes de graduação do último ano de Jornalismo ou Comunicação Social, com ênfase em Jornalismo.

Para se inscrever, é preciso preencher um formulário e submeter uma pauta relacionada ao tema. Serão 30 selecionados para participar do Lab. No processo de seleção, será considerada a representatividade de participantes de todas as regiões brasileiras, além de observada a diversidade de gênero e de raça/cor do grupo. A organização custeará os gastos de viagem e hospedagem dos participantes de fora da cidade de São Paulo.

“Todos os dias temos o desafio de trazer para os leitores histórias inspiradoras e relevantes para pensar o Brasil e o mundo. Novos formatos narrativos junto a outras possibilidades do jornalismo digital permitem fazer isso de maneira cada vez mais criativa. Contribuir para a formação de jovens profissionais a partir dos aprendizados que o Nexo acumula desde a sua fundação faz parte da visão do jornal sobre o que é fazer um jornalismo realmente transformador”, explica Paula Miraglia, CEO e fundadora do Nexo Jornal.

Ao final do curso, os participantes produzirão conteúdos para uma série especial sobre mobilidade urbana, que será publicada no Nexo Jornal. Além disso, os autores dos melhores conteúdos serão premiados na categoria Jovens Jornalistas do Prêmio 99 de Jornalismo 2019. Serão R$ 5 mil para o primeiro lugar, R$ 3 mil para o segundo e R$ 2 mil, para o terceiro.

As inscrições podem ser feitas até as 23h59 do dia 22 de setembro, pelo site http://www.premio99dejornalismo.com.br/#processoseletivo

Sobre a 99

A 99, empresa brasileira de tecnologia que conecta passageiros e motoristas através de seu aplicativo, faz parte da companhia global Didi Chuxing (“DiDi”). O aplicativo conecta mais de 600 mil motoristas a 18 milhões de passageiros em mais de 1.600 cidades no Brasil.

Como uma das maiores provedoras de mobilidade do país, a startup oferece cinco tipos de serviços na sua plataforma: 99Pop, categoria de carros particulares presente em mais de 40 regiões metropolitanas e grandes cidades; 99Taxi, categoria que cobre todo o país; 99Top, serviço de táxis de luxo oferecido em São Paulo; 99Compartilha, serviço de corridas compartilhadas disponível em Belo Horizonte MG); e o 99Comfort, que reúne comodidade de carros novos e espaçosos a um preço acessível em Porto Alegre (RS).

Sobre o Nexo

Jornal digital, lançado em novembro de 2015, com o objetivo de trazer contexto às notícias e ampliar o acesso a dados e estatísticas. Sempre de forma inovadora e a partir de conteúdos amplos e instigantes, sua produção editorial privilegia o rigor e a qualidade da informação. Desde a sua fundação, o Nexo tem como principal motivação produzir um jornalismo que contribua para um debate público qualificado e plural, e que seja capaz de fortalecer a democracia brasileira.

Iniciativa independente, financiada com recursos próprios, e tem três cofundadores: Paula Miraglia, Renata Rizzi e Conrado Corsalette. Com sede em São Paulo, sua equipe é constituída por pessoas com diferentes formações e habilidades, incluindo jornalismo, ciências sociais, estatística, ciência de dados, design, tecnologia, marketing e negócios.

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)Foto: Divulgação/UFPE

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) vai realizar um concurso público para preencher 19 vagas de professor adjunto, nos campi Recife e Caruaru. As inscrições começam no dia 23 deste mês e seguem até 22 de outubro. Para participar da seleção é necessário ter doutorado. A remuneração é de R$ 9.616,18 (regime de dedicação exclusiva) e de R$ 3.522,21 (regime de trabalho de 20 horas).

Há 18 vagas para o campus Recife. São elas: Centro de Tecnologia e Geociências (CTG) – três vagas; Centro de Ciências da Saúde (CCS) – uma vaga; Centro de Ciências Exatas e da Natureza (CCEN) – uma vaga; Centro de Artes e Comunicação (CAC) – três vagas; Centro de Ciências Médicas (CCM) – oito vagas; e Centro de Biociências (CB) – duas vagas. No Centro Acadêmico do Agreste (CAA), em Caruaru, no Agreste pernambucano, há uma vaga para o Núcleo de Formação Docente.

Os documentos obrigatórios para a inscrição estão listados no edital do concurso, disponível no site da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas e Qualidade de Vida (Progepe) da UFPE. As inscrições podem ser feitas, de forma presencial, nas secretarias das diretorias dos centros acadêmicos que oferecem as vagas. Serão admitidas inscrições por procuração e por via postal. 

A taxa de inscrição tem valor de R$ 239,00, com pagamento exclusivamente no Banco do Brasil por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU/Simples). É isento do pagamento da taxa o candidato amparado pelos Decretos nº 6.593/2008 e nº 6.135/2007 ou pela Lei nº 13.656/2018. A solicitação da isenção deve ser feita, até o dia 18 deste mês, por meio do preenchimento do formulário eletrônico.

O concurso contará com prova escrita; provas didática, prática e defesa de memorial; e prova de títulos. As provas escrita, didática, prática e defesa de memorial serão realizadas sucessivamente, no prazo de até 120 dias a contar da data de encerramento das inscrições.

O prazo de validade do concurso será de um ano, contado a partir da data da publicação da homologação do resultado final no Diário Oficial da União (DOU), podendo ser prorrogado por igual período, a critério exclusivo da UFPE.

Empregabilidade de LGBTs
Empregabilidade de LGBTsFoto: Hugo Carvalho / Arte FolhaPE

O preconceito é uma das maiores barreiras para a emprega­bilidade da população LGBT e quase sempre é originado pe­la própria família. No mercado de trabalho também há um longo caminho para a inclusão em empresas e ambientes profissionais. Aprovei­tando o momento da Parada da Diver­si­dade, que será realizada em Recife com concentração no Parque Do­na Lindu, às 9h, neste domingo (15), a Folha de Pernambuco traz o assun­to à discussão e apresenta uma iniciativa promissora promovida em Pernambuco para esse público.



Atualmente, a população LGBT representa quase 9% dos brasileiros, o que equivale a cerca de 18 milhões de pessoas. Segundo estudo da rede social LinkedIn, apenas metade dos profissionais LGBT do país já assumiu sua orientação sexual no trabalho abertamente. A pesquisa foi feita com mais de mil profissionais LGBTs e heterossexuais de vários segmentos e regiões do país e faz parte da campanha #ProudAtWork. Quando o assunto é preconceito no ambiente de trabalho, 35% dos entrevistados LGBT afirmaram já ter sofrido algum tipo de discriminação velada ou direta. A maior parte de colegas de profissão.

Cerca de 12% dos entrevistados afirmaram ter sofrido este tipo de preconceito dos líderes da empresa, incluindo gestores. O estudo revelou que piadas e comentários homofóbicos foram os mais citados entre as formas de discriminação. O levantamento apontou, ainda, que 25% dos profissionais LGBT já contaram a alguns de seus colegas sobre sua orientação sexual, enquanto os outros 25% ainda não falaram a ninguém. E os quatro principais motivos de não revelar a orientação sexual são: não ver necessidade (51%), não gostar de falar sobre a vida pessoal (37%), ninguém saber sobre a orientação sexual dentro e fora do trabalho (32%) e medo de represália por parte dos colegas (22%).


Lorena Diógenes, mulher trans de 28 anos, compartilhou sua história de vida

Lorena Diógenes, mulher trans de 28 anos, compartilhou sua história de vida - Crédito: Leo Malafaia / Folha de Pernambuco



Mas para entender os desafios impostos pelo preconceito, é preciso entender que ele começa dentro da própria casa. É o caso de Lorena Diógenes da Silva, mulher trans, 28 anos, enfrentou essa rejeição dos familiares. Ela começou sua transição aos 15 anos de idade. Quando resolveu assumir a transexualidade não foi aceita pela família e decidiu, aos 18 anos, sair de casa sem concluir o ensino médio. Foi morar e se prostituir na Itália. Quando voltou, quatro anos depois, já estava com a transição completa. Passou dois anos tentando convencer a família a aceitá-la. Aos 25, correu atrás do tempo perdido: concluiu o ensino médio e passou a fazer cursos técnicos básicos, mas ainda não conseguiu se inserir no mercado. “Eu acho que se minha família tivesse me dado um apoio não tinha atrapalhado tanto minha vida profissional. Não consegui nenhum emprego por conta da qualificação”, afirma Lorena.

Lorena participou recentemente de um projeto promovido pelo Governo de Pernambuco, através da Coordenadoria de Política LGBT da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SDSDH). No último dia cinco de setembro, em parceria com a empresa O Boticário, foi realizada uma seleção de currículos para concorrer a vagas na empresa nas funções de atendente, vendedor, estoquista e caixa. Foram 100 currículos entregues, dos quais 35 foram acolhidos para a segunda fase da seleção. O resultado ainda será divulgado. A ideia é sensibilizar outras empresas para abrir processos similares. Em outubro está prevista outra seletiva, com uma empresa nacional ainda não divulgada.

“A sociedade precisa entender que essas pessoas também são sujeitas de direito e merecem todo o respeito, até porque tem a mesma contribuição de qualquer outra identidade de gênero. Então é preciso que se abram oportunidades. Se o mercado de trabalho, nesse momento do país, tem dificuldade grandiosa para todas as pessoas, para esse segmento é ainda mais restrito, até porque o preconceito ainda é grande”, sensibiliza a secretária executiva de segmentos sociais da SDSDH, Laura Gomes.

O Governo do Estado obedece ao requisito do chamado tripé da cidadania LGBT, que é composto pela coordenadoria de Políticas para a População LGBT, o Plano Estadual e o Conselho Estadual dos Direitos da população LGBT. “O mercado de trabalho é a dignidade de qualquer ser humano, então há uma preocupação de que a gente consiga incluir essas pessoas LGBT no mercado de trabalho para que elas tenham dignidade, independência e consigam sobreviver no nosso Estado”, explica a coordenadora da política LGBT da SDSDH, Poliny Aguiar.


A secretária executiva de segmentos sociais da SDSDH, Laura Gomes e Poliny Aguiar, coordenadora da política LGBT da SDSDH, apresentaram iniciativa do Governo de Pernambuco

A secretária executiva de segmentos sociais da SDSDH, Laura Gomes e Poliny Aguiar, coordenadora da política LGBT da SDSDH, apresentaram iniciativa do Governo de Pernambuco - Crédito: Leo Malafaia / Folha de Pernambuco



Para o coordenador do Fórum LGBT e um dos organizadores da Parada da Diversidade, Thiago Rocha, o aspecto profissional é apenas um dos desafios da população LGBT. “O preconceito vai interferir diretamente em todos os aspectos da vida dessa pessoa. Na saúde, na educação, na família, e na questão da empregabilidade não é diferente. Antes de tudo, existe o empoderamento de cada cidadão, de cada pessoa. O reconhecimento de que a orientação sexual não interfere na prática de trabalho”, afirma.

“Acho que as barreiras nessa questão do emprego se remetem ao preconceito social. Muitas empresas deixam de contratar os LGBTs, principalmente as pessoas trans, pois é mais visível a questão da identidade de gênero, que é relacionada a um preconceito cotidiano. Por isso há um alto índice de mulheres trans e travestis se prostituindo”, lembra Thiago Rocha. 


Thiago Rocha, representante do Fórum LGBT

Thiago Rocha, representante do Fórum LGBT - Crédito: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

comece o dia bem informado: