Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS)
Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS)Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Oportunidades de emprego estão sendo ofertadas nas agências do Trabalho em todo o Estado. As vagas são para Recife, Vitória de Santo Antão, Petrolina, Cabo de Santo Agostinho, Arcoverde, Igarassu, Goiana, Bezerros, Santa Cruz do Capibaribe, Nazaré da Mata, São Lourenço da Mata, Escada, Ipojuca, Paulista e Caruaru, com salários que vão de R$ 1.005,00 a R$ 5.999,00, em diversas áreas de atuação.

O Quadro de Vagas apresenta as oportunidades em duas partes: em vermelho, as vagas para Pessoa Com Deficiência (PCD) e em preto aos demais. Confira os endereços e telefones das Agências do Trabalho no site da Seteq (http://www.sempetq.pe.gov.br/)

Confira o quadro de vagas abaixo:

vagas
vagas

Concurso público
Concurso públicoFoto: Divulgação/Prefeitura de Olinda

A Prefeitura de Olinda, na Região Metropolitana do Recife, abriu seleção pública simplificada para preencher 17 vagas na Secretaria de Saúde da cidade. Uma das vagas é destinada a pessoas com deficiência (PCD). As oportunidades são para médico em Estratégia Saúde da Família (ESF), médico cardiologista, técnico de nível superior de Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), terapeuta ocupacional e condutor de Samu. Os salários variam de R$ 998 a R$ 7 mil.

As inscrições devem ser realizadas exclusivamente de forma presencial ou via postal, e seguem até o dia 2 de maio. O candidato deverá entregar ficha de cadastro devidamente preenchida acompanhada das cópias dos documentos comprobatórios exigidos e indispensáveis, em envelope lacrado, na sede da Secretaria de Saúde de Olinda, que fica na rua do Sol nº 311, no bairro do Carmo, no horário das 8h às 16h.

Leia também:
Edital oferta 1.000 vagas na Educação da Paraíba
Orçamento da União não vai reduzir concursos em estados e municípios

Para realizar a inscrição, o candidato deverá satisfazer as seguintes condições, segundo a Prefeitura de Olinda:

I – Ser brasileiro ou gozar das prerrogativas previstas da Constituição Federal;
II – Ter idade mínima de 18 anos;
III – Estar em dia com as obrigações eleitorais;
IV – Estar quite com o serviço militar, quando do sexo masculino;
V – Não acumular função, empregos ou cargo público, em qualquer esfera de Governo ou em qualquer poder, salvo nos casos constitucionalmente permitidos;
VI – Não registrar antecedentes criminais e se encontrar no pleno exercício de seus direitos civis e políticos;
VII – Firmar declaração de não estar cumprindo sanção por inidoneidade, aplicada por qualquer órgão público e / ou entidade da esfera federal, estadual ou municipal; bem como não exercer emprego ou função pública nos referidos entes públicos;
VIII – Preencher os requisitos de formação e experiência exigidos, conforme indicados no Anexo I deste Edital;
IX – Anexar cópia do documento de Identidade, CPF, comprovante de residência e certificado de conclusão de escolaridade por instituição.

Confira o edital do certame na íntegra:

Presidente da ACONEXA, professor Renato Saraiva
Presidente da ACONEXA, professor Renato SaraivaFoto: Divulgação

Após os 100 primeiros dias de gestão, o governo federal já começou a editar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020, que precisa ainda ser enviada para votação no Congresso Nacional, até o fim deste ano. Entretanto, o Ministério da Fazenda já informou que a LDO não prevê a realização de concursos públicos federais em 2020 nem cita reajuste de servidores. Diante desta previsão, a ACONEXA tranquiliza os concurseiros e reforça que a LDO não tem interferência nos concursos previstos para as esferas estaduais e municipais. Atualmente, mais de 70% dos concursos abertos são para órgãos como Tribunais, MP, Polícia Civil, Prefeituras, Defensorias, etc. Desta forma, quem está se preparando visando um bom concursos, deve seguir seu planejamento e ficar atento aos editais.

De acordo com o presidente da ACONEXA, professor Renato Saraiva, os concurseiros não devem parar de estudar pensando em uma suposta redução no número de vagas. “O servidor público exerce um trabalho muito importante para o funcionamento da união, estados e municípios. Sendo assim, não acredito em diminuição de provas, pois a LDO normatiza os gastos e investimentos apenas do Executivo Federal. Os Poderes Legislativo e Judiciário, Tribunais de Justiça, Tribunais de Contas, Ministério Público, Estados e municípios continuam tendo total autonomia e dotação orçamentária para realizar concursos, conforme determina a Constituição Federal”, esclarece Renato Saraiva.

Outro ponto importante que deve ser ressaltado, é o recente decreto editado pelo Governo Federal que aumenta o rigor em relação a concursos públicos e nomeações, que passa a valer a partir de 1º de junho. “O governo tem tido muita atenção e cuidado em relação aos concursos públicos. O decreto é claro quanto a isso no momento que garante ao concurseiro, por exemplo, um edital mais antecipado e com clareza em relação a prazos de duração do certame. Portanto, não parem de estudar nem de fazer seus cursos preparatórios, pois tem muito concurso bom, com ótimos salários e editais mais seguros pela frente”, reforça Renato Saraiva.

Professores
ProfessoresFoto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

A publicação do aguardado edital de abertura de inscrições do concurso público da SEE-PB (Secretaria Estadual de Educação da Paraíba) deve ocorrer já nesta quarta-feira, 17 de abril. A confirmação é do próprio governador João Azevedo, nesta segunda-feira, 15 de março, durante o programa "Fala Governador", transmitido por uma rede social. A seleção deverá contar com uma oferta de 1.000 vagas para professores na rede estadual.

A distribuição das vagas pelas respectivas disciplinas será a seguinte: artes (72 vagas), biologia (150), educação física (68), filosofia (6), física (47), geografia (72), história (78), língua espanhola (18), língua inglesa (61), língua portuguesa (195), matemática (199), química (28), sociologia (6).

Além da área de educação, o governador já anunciou, recentmente, que serão anunciados novos concursos para a Procuradoria Geral do Estado (PGE/PB) e para o quadro técnico da Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa).

Último concurso

O último concurso na área de educação no estado ocorreu em 2012. Na ocasião, a oferta foi de 2 mil vagas para professores em diversas disciplinas, com jornada de trabalho de 30 horas semanais.

Do total de postos, 348 foi para a disciplina de língua portuguesa, 170 para língua inglesa, 20 para arte, 216 para história, 244 para geografia, 186 para biologia, 178 para química, 400 para matemática e 60 para educação física.

A banca organizadora foi o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) e a prova foi composta de 50 questões, sendo 30 de conhecimentos gerais e 20 de conhecimentos específicos. Em conhecimentos gerais foram abordados temas sobre legislação básica, orientações curriculares, conhecimentos pedagógicos, língua portuguesa e fundamentos da educação/prática docente.

Polícia Federal
Polícia FederalFoto: Tomaz Silva/Arquivo/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro confirmou neste domingo (14) a convocação de mais de mil policiais federais aprovados em concurso público no ano passado. A medida havia sido anunciada na última quinta-feira (11) pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, como parte das ações dos primeiros 100 dias de governo

Junto com o pacote anticrime, proposto pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e que está em tramitação no Congresso Nacional, a nomeação do novo efetivo para a Polícia Federal faz parte do plano para combater o crime organizado e a corrupção no país.

Combate à corrupção
“O objetivo é compor gradativamente o quadro de inteligência, como no trabalho da Lava-Jato (combate à corrupção) e outros serviços de segurança nacional dentro do orçamento possível destes primeiros 100 dias de mandato”, escreveu Bolsonaro em sua conta no Twitter.

O concurso previa a contratação de 500 pessoas, com nível superior de escolaridade, para as cinco carreiras policiais: 150 para delegado; 60 para perito criminal federal; 80 para escrivão; 30 para papiloscopista e 180 para agente de polícia federal.

Os aprovados estão em fase de convocação para a última etapa do concurso, que é o curso na Academia Nacional de Polícia. A formação dura aproximadamente cinco meses e tem caráter eliminatório.

Rafael Barbosa orienta ter cuidado com o planejamento
Rafael Barbosa orienta ter cuidado com o planejamentoFoto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

A aprovação em concurso público costuma ser uma meta de longo prazo que requer planejamento e dedicação. A alta concorrência e o nível cada vez mais aprofundado e específico dos exames têm exigido muito dos concurseiros, que podem levar anos para conquistar o cargo dos sonhos.

Pensando em aproveitar melhor o tempo de preparação e garantir mais foco e eficiência nos estudos, o professor e coach do Estratégia Concursos, Rafael Barbosa, criador do Método 4.2 Revisão, trouxe algumas dicas para os nossos leitores, que também estão disponíveis nas redes sociais e no canal do Youtube da FolhaPE.

“A base desse método é o controle e o balanceamento entre teoria, revisão e exercícios. E o cuidado com o excesso de revisões, que acaba tirando o tempo de se fazer questões, fundamental para dar mais eficácia e treinamento ao aluno. Tem muita gente que sabe muito de teoria e vai mal na hora da prova. Teoria sem contato com as questões não é eficiente, pois eu costumo dizer que os concursos cobram disciplinas aplicadas”, explica Rafael.

Segundo o professor, estudar em casa, em salas de estudo ou biblioteca é o mais indicado. Ele recomenda cuidado com o planejamento e com a divisão do calendário para cada disciplina, bem como o equilíbrio entre leitura, resolução de questões e revisão. “A mágica está na distribuição do tempo”. Segundo ele, para os dias de estudo de teoria, o concurseiro deve dedicar 75% do tempo para leitura e 25% para questões. E essa proporção deve se inverter para os dias de revisão.

“Faça um diário de estudos, anote quais assuntos estudou e quantas questões fez. Eu recomendo fazer entre 10 e 20 questões nos dias de teoria para fixar o assunto”, orienta Rafael.

Método 4.2 Revisão
O Método consiste em estudar quatro dias de teoria e dois de revisão, daí o significado de 4.2. Os estudos devem ser sempre acompanhados de revisão. Para auxiliar os concurseiros, o professor está escrevendo um livro sobre o assunto, que deve ser lançado ainda este ano. Para quem quiser conhecer de forma mais aprofundada, basta acessar o canal do Youtube e perfil do Instagram @prof.rafaelbarbosa, ou procurar o Programa de Coaching do Estratégia Concursos.

Com essa ferramenta, o concurseiro passa a ganhar tempo para focar na fixação do conteúdo com mais qualidade. De acordo com o método, o estudo é dividido em teoria, questões e revisão. É a partir desse tripé que o aprendizado vai se estruturar. Para isso, é necessário saber fazer um planejamento diário. Depois de distribuir o tempo, é o momento de organizar as disciplinas em períodos que variam de 60 a 120 minutos. Este é o tempo máximo por disciplina para que o estudante não perca o foco”, afirma o professor.

Método 4.2 de revisão

Método 4.2 de revisão - Arte/Folha de Pernambuco


Trajetória
Pernambucano natural de Paulista, Rafael Barbosa é bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade de Brasília-UnB, com pós-graduação em Auditoria e Perícia Contábil. Foi professor na Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN. É autor do livro Contabilidade Geral de Bolso (ed. Método). Já foi aprovado em cinco concursos de nível superior, incluindo o cargo de Analista Judiciário do TRT-RN e outras cinco aprovações em cargos de auditor, totalizando 10 aprovações em concursos em apenas três anos. Hoje, aos 35 anos, Rafael é Auditor Fiscal da Fazenda de Pernambuco.

Cabeleireiro é profissão com habilidades que vão além da parte técnica
Cabeleireiro é profissão com habilidades que vão além da parte técnicaFoto: Julya Caminha, Folha de Pernambuco

Quando o assunto é beleza, o cabeleireiro surge como o profissional mais requisitado de um mercado que comemora perspectivas otimistas para o futuro. Segundo dados da Euromonitor, a tendência é para um crescimento acima da média nacional de 5% ao ano até 2021. Contexto animador que, segundo especialistas da área, deve envolver aqueles que não ficam apenas no corte e coloração tradicionais.

Leia também 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia para 1,89%
Sebrae quer levar inovação para os pequenos negócios
Governo quer reduzir tempo de abertura e fechamento de empresas

É que a imagem do cabeleireiro sempre vive ligada ao primeiro emprego nos salões de bairro e no aprendizado autodidata. Mas, de uns anos para cá, eles estão em novos cenários. Das barbearias aos centros de estética modernos. “O ramo cresceu bastante e, com isso, o público começou a exigir que a o profissional seja completo. Por isso, ele precisa fazer cursos de graduação e pós-graduação antenado às mudanças, mesmo que sejam modismos, para ter a multiplicidade dos seus serviços”, diz Edgard Leal, que atua desde a década de 1990. Hoje, também exerce a função de visagista, esteticista de imagem e designer.

Trabalhar com cabelo parece simples, mas não é. É como se fosse uma área de saúde, porque você mexe com o psicológico de alguém enquanto lida com um tecido do corpo”, completa Leal, destacando ainda que, no futuro, apenas pessoas capacitadas para química e coloração, por exemplo, tendem a lidar com essa função. Para a empresária Luana Mendes, sócia-proprietária do salão Expresso Musa, o pulo do gato está na intenção é vender bem estar e não beleza externa. “Nossos cabeleireiros estão sempre se atualizando e qualificando com os cursos renomados no mercado. Temos um perfil de cliente exigente em busca de qualidade. Priorizamos um atendimento personalizado e que faz toda diferença no nosso negócio”, completa. Há quatro anos, ela abriu o próprio negócio depois de 12 anos atuando numa multinacional.

Capacitação

Só o Senac-PE forma mais de 100 profissionais por semestre, segundo a instrutora do curso de Cabeleireiro, Eliane Cristina Ferreira. São 400 horas aula com disciplinas entre gestão, estoque, higienização, química entre outros assuntos. Isso sem falar nos cursos de aperfeiçoamento, que acompanham as tendências do setor. “Costumo dizer que é uma área mutante. E, ainda assim, a pessoa não pode ir em campo apenas na questão técnica, mas saber lidar com as expectativas e a autoestima do outro”, explica, reforçando também que as dificuldades financeiras desse momento econômico também estimulam criatividade e novas soluções.

É nicho que a Tac Store Cosmetics, da empresária de recursos humanos e cosméticos Taciana Mahnic, promete abordar, de 08 a 10 de abril, no Hotel Atlante Plaza, em Boa Viagem, com o curso PhD em Penteados. Por lá, o influencer e educador na área de penteados, Paulo Persil ministra além do curso um workshop sobre o assunto. “Como o nosso mercado da beleza está sempre em evolução, precisamos de profissionais modernos que sejam capazes de acompanhar todas essas novidades e que tenham senso estético e interesse em moda e beleza”, garante Taciana Mahnic.

Para quem se interessa nesse universo, o conselho é não se limitar à rotina. “Se você é um profissional antenado e consegue manter-se sempre para atender bem seus clientes, eles irão lhe seguir em qualquer salão que você venha a trabalhar ou até mesmo quando abrir o próprio negócio”, ressalta Edson Xavier Jr, da MPE Consultoria & Treinamento e especialista em marketing e liderança comportamental.

Policiais Militares
Policiais MilitaresFoto: Rafael Furtado/ Folha de Pernambuco

Os aprovados no concurso para policial militar, que deveriam começar o Curso de Formação e Habilitação de Praças (CFHP) nesta segunda-feira (1), tiveram início das aulas adiado.

O Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP) da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) recebeu profissionais a partir das 7 horas da manhã, que foram surpreendidos pela mudança no calendário.

A Secretaria de Defesa Social (SDS) informou, por meio de nota, que está finalizando ajustes para dar início ao curso que levará 500 novos profissionais às ruas.

Personal trainer é uma das profissões mais procuradas no mercado de vida saudável
Personal trainer é uma das profissões mais procuradas no mercado de vida saudávelFoto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

No auge dos debates sobre saúde e bem estar, uma profissão vem se despontando no mercado. O profissional de educação física, como facilitador indispensável para as atividades do corpo, ganhou novo contexto e desafios no seu campo de atuação. Ele atua contra uma taxa de sedentarismo ainda alta no Brasil, acima de 40%, segundo dados da Organização Mundial de saúde (OMS), utilizando dinâmicas que facilitam o estímulo para os exercícios e vão além das rotinas praticadas dentro das escolas.

Por isso, esqueça aquele profissional de antigamente, como os que levavam a rotina do fisiculturismo para o contexto das academias. A demanda dos últimos anos criou atmosfera mais inclusiva e rotina menos engessada, além de novas formas de comunicação com o público e visão macro de negócios. Segundo o professor substituto do departamento de Educação Física da Universidade Federal de Pernambuco Denis Foster Gondim, o momento é de transição do termo fitness, bastante divulgado na internet, para o chamado wellness. Conhece este último? “É um termo que contempla a atuação ampla, envolvendo o bem estar, a saúde e a qualidade de vida. Para ter uma ideia, o Colégio Americano de Medicina Esportiva valoriza que o personal trainer tenha essa visão ampliada”, adianta. Na prática, significa poder trabalhar com parcerias multidisciplinares, incluindo ao treino preocupações nutricionais, fisioterapêuticas e até psicológicas.

Ainda segundo Gondim, o resultado é um mercado ainda mais democrático. “Observamos o crescimento de espaços físicos para os mais diferentes perfis. Profissionais com seu próprio estúdio, oferecendo uma proposta mais intimista. Maiores atuações em áreas públicas, como orlas e praças, além da presença das academias low cost, aquelas de preços competitivos, administradas por grandes marcas”, afirma. Quando o assunto é formação, ele reforça que as universidades garantem atuação generalista. “Mas é preciso olhar para o mercado como um todo. O Campus tende a formar a parte técnica sobre fisiologia e controle do treino, mas ainda é preciso desenvolver outras habilidades”, acrescenta.

De um modo geral, a atuação no Recife tem remuneração com margens distintas. Aqueles em início de carreira costumam cobrar até R$ 50 a hora/aula, enquanto quem tem mais experiência e tempo de atuação consegue oferecer até R$ 150 a sua hora/aula.

Capacitação constante
A Oka Gym, academia no bairro da Tamarineira, na Zona norte do Recife, realizou uma pesquisa interna com 100 personais trainers que apontaram ter dificuldades em negociar seus serviços e como lidar com a concorrência de preços abaixo da média. Nesse cenário, outro dado curioso: 77% dos profissionais buscam cursos de extensão ao invés de pós-graduação.

Leia também:
Shopping Carpina quer atrair empregos e investimento na região
País cria 173 mil empregos, maior resultado para fevereiro desde 2014
Infraestrutura, emprego e educação: desafios de Pernambuco para 2019


Nsse contexto, o grupo apresenta neste sábado um talk show gratuito para lançar o seu Oka Cursos, voltado para formados e estudantes. Segundo a personal trainer e gerente geral da academia, Amanda Rodrigues, seis profissionais participam com palestras sobre seu campo de atuação. “Eles mostrarão as várias possibilidades dentro do campo de competência do educador físico”, comenta, ao adiantar assuntos como gestão em academias, competências comportamentais, novos desafios, mindset de alta performance, entre outros. São 90 vagas já ocupadas.

A programação oficial segue nos dias 27 e 28 de abril, com carga horária de oito horas, no tema: “seu negócio personal trainer”, com o professor Neemias dos Santos. O investimento é de R$ 179,90. Para ele, o futuro entre tantas possibilidades inclui habilidades pouco exploradas. “Que essa pessoa se conheça e entenda suas capacidades para ter maior identificação no que faz e possa, naturalmente, mergulhar naquilo com satisfação. Além de exercer aptidões como negociação e tecnologia, por conta das redes sociais”, destaca.

Oka Cursos
Informações: 97901.1799
Instagram: @okagymrecife

Fique atento à sua rede social
Fique atento à sua rede socialFoto: Arte/Folha de Pernambuco

Se você pretende postar toda a farra com os amigos em sua rede social neste fim de semana, vá com calma. Embora essa publicação prometa render inúmeros likes e comentários, ela pode não ser bem vista por quem está na internet para gerar negócios. E antes de defender o conteúdo em um perfil estritamente pessoal, pense que seus amigos de hoje podem se tornar os parceiros profissionais de amanhã, segundo a análise dos orientadores de carreira.

É que muita gente ainda pensa nas redes apenas como um meio de descontração, “o que não está errado, desde que tomados os devidos cuidados”, alerta Celso Bazzola, consultor em Recursos Humanos e diretor da Bazz Estratégia e Operação de RH. No entanto, uma boa parcela dos internautas já percebeu que o uso adequado pode potencializar as carreiras, promovendo o crescimento profissional e o network. Mas, como saber esse limite? “Simples. Basta levar em conta que nesse novo mundo online que muitos estão descobrindo são necessários muitos cuidados similares aos que tomamos em nosso dia a dia, nos passeios, no trabalho ou em casa. O recomendável para se valorizar é dar foco adequado ao que é positivo e evitar exposições desnecessárias”, recomenda. Uma dica é entender a linguagem de cada ferramenta. O linkedIn é mais profissional, enquanto Instagram e Facebook exibem conteúdos diversos.

Com base nesse entendimento, publique com inteligência. “Cada vez mais se multiplicam publicações vazias, assim busque se diferenciar com publicações pertinentes. Evite postes irrelevantes que possam atrapalhar sua imagem. Busque levantar assuntos relacionados ao seu campo de atuação”, sugere Bazzola, que ainda diz: “evite debates inúteis. Nas redes sociais existem momentos tensos, de debates políticos, religiosos e outros similares, contudo, por mais que possa ‘coçar’, evite entrar nesse tipo de conversa. Repare que essas não levam a lugar nenhum e não terminam bem. Sem contar que você não sabe qual o posicionamento dos parceiros de negócios”.

Pessoas x marca
Ao criar um perfil no Instagram, o professor e consultor esportivo Guilherme Sarmento não quis separar a conta profissional da pessoal. Atento às noções de coach, foi na lógica de que os dois contextos andam ligados e interagem entre si. “Na minha página, por exemplo, tem viagem, família e trabalho. Mas essas postagens têm sempre o intuito de passar informação, seja motivacional ou de alguma estratégia sobre mindset e ciência, presentes na minha área”, defende.

Não à toa, ele também enxerga o benefício de criar uma aproximação com os seguidores a partir da imagem de ‘pessoa física’. “É comprovado em estudo que esse público se relaciona melhor com pessoas do que com marcas na internet. Por isso, as grandes empresas contratam modelos, celebridades e influenciadores digitais para se tornarem a cara daquela marca. Isso facilita a identificação”, reforça Sarmento, que também utiliza estratégias como mostrar um pouco da vida social, dentro da lógica da saúde física e mental, tão presentes no seu ramo de atuação.

Leia também:
Infraestrutura, emprego e educação: desafios de Pernambuco para 2019
Novos empregos ainda não têm data para chegar
Desemprego cai em 18 estados e no Distrito Federal, diz IBGE


Ainda de acordo com os orientadores de carreira, o bom senso em relação à linguagem, foto e conteú­­­do compartilhado segue para todos os públicos. É que, embora as empresas estejam mais flexíveis em relação à presença online, elas sempre dão aquela olhadinha num candidato com potencial a uma vaga.

Algumas dicas
Segundo celso bazzola

Amplie seus contatos qualificadamente: é interessante ter um amplo grupo de amigos, assim busque amizade online com pessoas que tenha contato e ache interessante profissionalmente. Contudo, se preocupe mais com a qualidade do que com a quantidade

Cuidado com as características das redes: não é por que o Linkedin tem um lado mais profissional e o Facebook é mais aberto que deverá tratar o segundo com maior desleixo, saiba que parceiros e recrutadores também entrarão nessa rede

Valorize conquistas profissionais: mostre as ações que realizou que tiveram sucesso, resultados de projetos que foram interessantes ou titulações alcançadas, contudo, evite se autopromover demasiadamente, pois isso pode soar arrogante

comece o dia bem informado: