Foram encontrados 14 resultados para "Folha Finanças":

Folha Finanças
Folha FinançasFoto: Arte/Folha de Pernambuco

Neste espaço, você encontra esclarecimentos de especialistas sobre como investir o seu dinheiro. Nesta semana, quem responde é o economista, professor e consultor de Finanças filiado à Unibra Bruno Moura Tôp. Mande sua pergunta também também para o e-mail [email protected] ou para o WhatsApp (81) 9479-6141.

Qual a melhor opção para investir R$ 15 mil na Bolsa de Valores? - André Monteiro

André, hoje a melhor opção seria um fundo de investimentos variáveis, para que você pudesse minimizar o risco. A depender do seu nível de aversão ao risco, ou do quanto você é conservador em investimentos, o rendimento varia bastante. Entre alguns setores que podem apresentar um rendimento acima da média nesse primeiro semestre de 2020 é o setor industrial, com altas seguidas nos últimos 4 trimestres e o da construção civil, que voltou a crescer após quase dois anos de estagnação.

Quais melhores formas de investimento para este ano? - Vanderlei José.

Com as consecutivas quedas das taxas de juros em 2019, os investimentos considerados conservadores, como renda fixa, tesouro direto, poupança, passaram a ter um rendimento baixíssimo ou até inexistente quando corrigidos. Nesse sentido, o número de pequenos investidores que se arriscam no mercado da bolsa de valores têm crescido bastante. Além de investir na bolsa de valores em fundos diversificados, outras opções são as fintechs e factorings que costumam apresentar um rendimento superior aos fundos de renda fixa.

Folha Finanças
Folha FinançasFoto: Arte/Folha de Pernambuco

Aqui, neste espaço, você encontra esclarecimentos de especialistas sobre como investir o seu dinheiro. Nesta semana, quem responde é analista de Investimentos da Finacap Alexandre Brito. Mande sua pergunta também também para o e-mail [email protected] ou para o WhatsApp (81) 9479-6141.

Fiz uma economia durante o ano e pretendo investir os R$ 2 mil em algo com retorno rápido. Qual a melhor opção? - Mário André

Mário, não recomendamos operações de curto prazo e especulativas. Em nossa filosofia, entendemos que investimentos com visão de longo prazo trazem melhores resultados. Caso você busque aplicar seu dinheiro em algo que você não tem pretensão de manter por muito tempo, deve dar preferência a opções com boa liquidez – que poderá resgatar seu capital em tempo hábil. Há boas opções de fundos multimercados diversificados que você pode ter um horizonte para este investimento em torno de 6 meses. Se preferir aplicar em uma operação de curto prazo, limite a uma parcela conservadora do seu patrimônio mentalizando que, caso venha a perder todo esse recurso, não haverá maiores complicações.

Tenho R$ 7 mil para investir em algo a longo prazo, pois vislumbro comprar um apartamento. Qual o melhor tipo de investimento? - Joana Karla

Joana, para um objetivo de longo prazo, digamos 3 a 5 anos, entendo que a melhor opção hoje no mercado são os investimentos em ações. É importante entender seu perfil como investidora, visto que o mercado de ações é conhecido por ter grande oscilação de preços. Enxergue os investimentos como uma parcela em uma sociedade de uma companhia. É necessário ter paciência e visão de longo prazo. Recomendo, para investidores que desejam aplicar em ações, fazê-lo através de um fundo de investimento em ações, que permite ao investidor ter acesso a uma carteira diversificada de empresas e administrada por uma equipe profissional. Dê preferência a fundos que possuam longo histórico de rentabilidade.

Folha Finanças
Folha FinançasFoto: Arte/Folha de Pernambuco

Aqui, neste espaço, você encontra esclarecimentos de especialistas sobre como investir o seu dinheiro. Nesta semana, quem responde é a mestre em administração e professora da Unibra Renata Berenguer. Mande sua pergunta também para o e-mail [email protected] ou para o WhatsApp (81) 9479-6141.
Qual a sugestão para investir R$ 100 mil. Deve centralizar em uma única aplicação ou diversificar? - Ivan Câmara.

Ivan, diversificar é sempre a melhor opção. Quando investimos em diversos ativos conseguimos reduzir o risco da carteira, porque a perda de um investimento é compensada com o ganho do outro. Com os seus $100 mil, é possível montar uma carteira que mescle ativos de renda fixa (como CDI, LCI e LCA) que possuem menor risco e ativos de renda variável, como as ações. A proporção de cada um depende do seu perfil de risco, mas o interessante é que invista em ativos que reajam de forma diferente às circunstâncias do mercado. Por exemplo, há ações que se valorizam com a alta do dólar, e outras que se desvalorizam, é possível ter uma carteira mais equilibrada.
Nos investimentos de um modo geral, se consegue um retorno financeiro bom no curto ou longo prazo? - João Augusto.

João, normalmente os investimentos de longo prazo possuem um retorno superior aos de curto prazo, justamente pelo maior tempo de aplicação do dinheiro. Porém há outros fatores que também interferem no retorno, como o tipo de investimento, o risco, o cenário econômico. Assim, é possível encontrar opções no curto prazo com retornos superiores à de longo prazo, mas que apresentam um risco mais elevado. De maneira geral, sempre desconfie dos investimentos que prometem retornos altos e imediatos.

Folha Finanças
Folha FinançasFoto: Arte/Folha de Pernambuco

Aqui nesse espaço você encontra esclarecimentos de especialistas sobre como investir o seu dinheiro. Nesta semana, quem responde é analista de investimentos da Finacap, Alexandre Brito. Mande sua pergunta também para o e-mail [email protected] ou para o WhatsApp (81) 9479-6141.

Tenho R$ 800 para começar a investir e conseguir comprar um carro em 2021. Qual o melhor tipo de investimento para conseguir chegar a um valor de carro popular? - Maria José.

Maria, por ser um objetivo de investimento de médio prazo, o mais recomendado é procurar aplicações moderadas. Há boas opções de fundos no mercado que estão entregando boa rentabilidade e com consistência.

Os benefícios para os investidores que aplicam através de fundos são: ter acesso a uma equipe de gestão de investimentos profissional, diversificar seus recursos e disponibilidade financeira.

Reforço que por ser um prazo médio de aplicação, tenha cuidado com fundos muito agressivos, pois devem ser investidos com visão de longo prazo. Ademais, será necessário para se chegar ao seu objetivo, efetuar aplicações periódicas adicionais.


Consegui juntar este ano R$ 5 mil com algumas economias. Com essa quantia pretendo fazer algum investimento a longo prazo, qual a melhor opção? - João Arthur.

João, seu primeiro passo como investidor deve ser procurar um assessor de investimento que entenda seus objetivos de retorno e limitações de risco, bem como seu perfil como investidor.

De qualquer forma, há boas opções de fundos multimercados que atuam com uma estratégia diversificada entre várias classes de ativos, ações, crédito privado, títulos públicos, que faz sentido para uma alocação de longo prazo. Dê preferência para fundos com longo histórico de rentabilidade e que sejam administrados por uma gestora experiente.

Folha Finanças
Folha FinançasFoto: Arte/Folha de Pernambuco

Aqui nesse espaço você encontra esclarecimentos de especialistas sobre como investir o seu dinheiro. Nesta semana, quem responde é o analista de investimentos da Finacap, Alexandre Brito. Mande sua pergunta também para o e-mail [email protected] ou para o WhatsApp (81) 9479-6141.

Tenho R$ 100 por mês para investir. Começo investindo no Tesouro ou vou direto para ações? (Carlos Alberto)

Carlos, se você estiver começando sua jornada como investidor recomendo pela construção da reserva de emergência, que deve ser aplicada em investimentos conservadores, como Tesouro Selic, e representar em torno de 3 a 6 meses de suas despesas mensais. Para investimento em ações, recomendo aplicação via fundo de investimento em ações (FIA) pelo qual você terá acesso a uma carteira diversificada e administrada por profissionais. Preze por fundos com bom histórico de desempenho no longo prazo.


Onde aplicar para ter um bom rendimento e não perder muito com o IR? (Ana Maria)

Ana, há boas opções de investimentos em renda fixa, como os títulos de LCI/LCA, que possuem proteção do FGC e são isentos de IR. Fundos de investimento em ações possuem tributação de 15% de IR sobre o ganho de capital, o que é uma alíquota interessante. Em aplicações que usam a tabela regressiva, o ideal é manter seus investimentos no longo prazo, que acima de 2 anos chegam na alíquota mínima de 15%.

Folha Finanças
Folha FinançasFoto: Arte/Folha de Pernambuco

Quais riscos corro ao investir em títulos de alto rendimento? - Maria José.

Os títulos de alto rendimento são aqueles que pagam juros superiores aqueles praticados pelo mercado, como os títulos do Tesouro Direto. Em tempos de baixa Selic, tais investimentos podem ser atrativos justamente pelo retorno.

Contudo, como sabemos a alta rentabilidade está associada a um alto risco. Os títulos são normalmente emitidos por empresas iniciantes, com altos índices de endividamento, ou que apresentam desempenho financeiro comprometidos.

Com isso, existe um risco de inadimplência bem superior aos investimentos tradicionais, além da própria volatilidade do retorno. Esses ativos são de difíceis negociação no mercado, o que pode comprometer a liquidez e sua negociação no mercado. Eles exigem uma grande atenção por parte do investidor, e a dica de diversificar é sempre válida.


Qual a melhor maneira de controlar o meu progresso financeiro? - João Carlos.

O controle financeiro sempre começa quando tomamos ciência das nossas receitas e gastos. É preciso conhecer e anotar as fontes de renda, como salários, alugueis, rendimentos de aplicações, entre outros.

Também, é importante fazer o registro de seus gastos, como alimentação, moradia, saúde, e identificar os gastos necessários e aqueles supérfluos, que podem ser cortados diante de uma necessidade. Há vários aplicativos que podem ajudar neste controle, que permitem registar e agrupar essas receitas e despesas.

E o mais importante, é que você faça o acompanhamento desses resultados. Para isso, é importante que você defina metas do quanto deseja poupar e investir mensalmente, alinhadas com os objetivos de curto e longo prazo. Isso te ajudará não só a reduzir os gastos, como também verificar se está indo no caminho certo.

Mealheiro
MealheiroFoto: Arte/Folha de Pernambuco

Aqui nesse espaço você encontra esclarecimentos de especialistas sobre como investir o seu dinheiro. Nesta semana, quem responde é o analista de investimentos da Finacap, Alexandre Brito. Mande sua pergunta também para [email protected] ou para o WhatsApp (81) 9479-6141

Como eu investiria o valor de R$ 20 mil em rendimento acima da poupança com resgate de três em três meses? - José Luis.

Para um investimento em que você tenha uma maior previsibilidade do retorno sobre o seu investimento, deve-se recorrer à títulos de renda fixa. Entretanto, a maioria dos investimentos não têm uma boa liquidez e a alíquota de IR é definida na tabela regressiva. Sendo assim, em um prazo de 3 meses, estaria enquadrado na maior tributação. Caso seja imprescindível efetuar resgate periodicamente, recomendaria investimentos que se utilizam de pagamento de juros periódicos. Há, por exemplo, títulos do Tesouro que pagam juros semestralmente.

Gostaria muito de investir, mas não sei por onde começar, e não tenho muito dinheiro. O que devo fazer? - Leide Santos.

O primeiro passo para qualquer investidor iniciante deve ser efetuar um teste de perfil do investidor, oferecido por bancos e corretoras na abertura de conta. Com esse resultado, você saberá seu apetite a tomar riscos (se mais conservador ou agressivo) e assim conseguirá, de seu banco ou corretora, uma sugestão de alocação dos seus investimentos. Minha recomendação, para todos os perfis é: prezar pela sua reserva de emergência; diversificar seu patrimônio; e alinhar seus investimentos com cada objetivo, ou seja, para sonhos de longo prazo, buscar investimentos de longo prazo.

Folha Finanças
Folha FinançasFoto: Arte/Folha de Pernambuco

Aqui nesse espaço você encontra esclarecimentos de especialistas sobre como investir o seu dinheiro. Nesta semana, quem responde é o Consultor de finanças filiado à Unibra, Bruno Moura Tôp. Mande sua pergunta também para [email protected] ou para o WhatsApp (81) 9479-6141


Como aplicar da financeira onde se tem cadastro para o banco onde se tem conta? – Betânia Rocha

Cada Banco e instituição financeira vai variar a forma como cadastrar uma aplicação financeira. Hoje em dia, pelos aplicativos de celular, já é possível solicitar uma aplicação financeira do valor que você dispõe em sua conta corrente ou poupança. Contudo, a forma mais segura e fácil de conseguir essas informações é conversando diretamente com o gerente de sua conta, da instituição em questão.


Qual é o melhor rendimento hoje Seguro para investir? Tem algum com entrada de 1% ao mês? – Bruno Ribeiro

Existem inúmeros rendimentos seguros hoje para investimento, dentre elas, destacam-se as LFT, CDB e fundos DI e de rendas fixa. Lembrando da máxima da economia de que: "quanto maior o lucro, maior o risco", se o rendimento almejado for alto, o risco tende a ser alto. Neste sentido, hoje, investimentos com rendimento de 1% ao mês apresentam um risco atrelado.

Como tivemos sucessivos recuos da Taxa Selic (Taxa base de juros da Economia) para "aquecer" a economia do país, os rendimentos considerados "seguros" tem apresentado (no curto prazo) rendimentos cada vez menores/ menos atrativos. Para se ter uma ideia, hoje a poupança no Brasil é de (aproximadamente) 0,28% ao mês. As CDB, LFT, fundos DI e de renda fixa apresentam uma taxa de juros um pouco maior, porém, por cobrar impostos e taxa de administração, a depender do prazo do investimento, podem apresentar um rendimento menor que a poupança.

Folha Finanças
Folha FinançasFoto: Greg/Arte/ Folha de Pernambuco

Aqui nesse espaço você encontra esclarecimentos de especialistas sobre como investir o seu dinheiro. Nesta semana, quem responde é analista de investimentos da Finacap, Alexandre Brito. Mande sua pergunta também para [email protected] ou para o WhatsApp (81) 9479-6141.

Como e onde aplicar dinheiro em um fundo de reserva? (Rene Chaves)

É possível a aplicação da sua reserva de emergência tanto através de bancos quanto de corretoras. Acredito que a melhor opção são os fundos referenciados DI que possuam baixa taxa de administração (pelo menos 0,30% ao ano), não possuam alocação em crédito privado (ou seja que não corram risco de crédito) apenas em letras do Tesouro atreladas à Selic e, por fim, que historicamente entreguem um resultado próximo de 98 a 99% do CDI.

Como escolher os Fundos de Investimentos Imobiliários para montar uma boa carteira? (Túllio Pereira)

Os tipos de FIIs que você pode investir são: monoativos (um único imóvel, mais concentrado) e multiativos (maior variedade de imóveis, mais diversificado). Dentre os multiativos há os FIIs: logísticos e industriais; shoppings e varejo; hospitais; recebíveis (CRI/CRA); educacionais; e de desenvolvimento. Os pontos importantes a considerar são: a vacância, o yield (taxa de dividendo) e a relação preço da conta/valor patrimonial (idealmente próximo a um).

Folha Finanças
Folha FinançasFoto: Arte/Folha de Pernambuco

Aqui nesse espaço você encontra esclarecimentos de especialistas sobre como investir o seu dinheiro. Nesta semana, quem responde é o mestre e doutor em economia e professor da Unibra, Julyan Lins. Mande sua pergunta também para [email protected] ou para o WhatsApp (81) 9479-6141

Para quem está endividado com Bancos, como, onde e quando fazer melhores negociações para pagar débitos do cartão bancário e adiantamento de 13º? (Humberto Gap)

Ao procurar a instituição financeira credora procure fazer uma negociação que dê um bom desconto na dívida, e que a taxa de juros embutida nas novas parcelas seja menor. Se tiver alguma reserva financeira, use isso para barganhar uma redução ainda maior. Se já conversou alguma negociação e não obteve sucesso, uma solução é tentar contrair um empréstimo que cobre juros bem mais baixos que os da dívida atual e pagá-la à vista exigindo desconto.

Neste caso, você terá uma nova dívida que crescerá a taxas menores que a anterior, o que pode dar um alívio durante certo tempo. Fique atento também aos mutirões de negociações de dívidas com Bancos que geralmente acontece com o apoio do Procon.

Como e onde investir R$ 30 mil? (Gilmar Macedo)

Para um investidor iniciante, sugiro aplicações que permita alta liquidez, ou seja, que você possa retirar o dinheiro a qualquer momento sem grandes problemas. Uma boa opção é investir no chamado “tesouro Selic de curto prazo” ou em “fundos de investimento em ações”. Basicamente, enquanto que no primeiro seu ganho vem de juros sobre o valor investido, no segundo você se torna dono de parte de uma carteira de ações de empresas e seu ganho advém da valorização do preço destas ações.

Se você optar pelos títulos do tesouro, saiba que a rentabilidade atualmente está baixa (mas superior à poupança) e a vantagem é que você não corre o risco de perder parte ou toda sua aplicação. No fundo de investimento há possibilidade bem maior de ganhos, embora há também o risco de perda do dinheiro investido. Avalie se está disposto a ter menores ganhos com mais segurança ou ganhos mais altos com risco de perda. Atualmente a melhor forma de fazer investimentos, com as melhores opções de ativos, é através de corretoras. Procure na internet alguma bem conhecida, abra sua conta e verifique, com calma, as melhores opções para você.

comece o dia bem informado: