BNB projeta aumento de 12% nos financiamentos em 2019

Banco argumentou que demanda do empresário nordestino está crescendo, tanto que R$ 9,3 bilhões dos R$ 27,7 bilhões do FNE 2019 já foram contratados

Romildo Rolim, presidente do BNBRomildo Rolim, presidente do BNB - Foto: Rafael Furtado / Folha de Pernambuco

O empresário nordestino retomou a disposição para investir. Pelo menos é isso que apontam os números do Banco do Nordeste (BNB). É que, de acordo com o BNB, R$ 9,3 bilhões dos R$ 27,7 bilhões liberados para o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) neste ano já foram contratados. O volume é 24% maior que o registrado no mesmo período do ano passado e leva o BNB a acreditar que o total de financiamentos do banco, que já bateu recorde em 2018, deve crescer mais 12% neste ano.

“Financiamos R$ 43 bilhões, sendo R$ 32,6 bilhões do FNE e R$ 11 bilhões de crédito de curto prazo, no ano passado. E continuamos trabalhando de forma acelerada neste ano. Por isso, no consolidado, devemos fechar este ano com 12% mais do que fizemos em 2018”, revelou o presidente do BNB, Romildo Rolim, que esteve no Recife nessa sexta-feira (7) para premiar os clientes do banco que, com esses financiamentos, têm conseguido ampliar suas micro e pequenas empresas.

Leia também:
BNB premia clientes com altos índices de crescimento
BNB libera R$ 4,4 bilhões para Pernambuco em 2018


“Em Pernambuco, a contratação também está acelerada. Em 2017, foram aplicados R$ 2,3 bilhões. Em 2018, R$ 4,5 bilhões. E, neste ano, queremos chegar a no mínimo R$ 4,5 bilhões”, projetou Rolim. “Com essa garantia, temos o desafio de chegar a R$ 5 bilhões só no FNE. Considerando também o microcrédito e as outras operações comerciais, podemos financiar até R$ 5,5 bilhões ou R$ 5,8 bilhões no Estado”, avaliou o superintendente do BNB em Pernambuco, Ernesto de Lima Cruz.

Eles explicaram que esses números refletem o aumento da confiança e, consequentemente, da demanda do empresariado local. “A gente vê o empresário otimista. A demanda está maior. E isso significa que há uma credibilidade crescente desde o ano passado”, afirmou Rolim, dizendo que esse otimismo atinge sobretudo os setores de comércio e serviços. Em Pernambuco, porém, a indústria também já começou a procurar o banco para investir.

O Estado também tem registrado muitos projetos de infraestrutura, sobretudo nas áreas de energia, saneamento, água e mobilidade. Rolim revelou que até a Aena, a nova administradora do Aeroporto do Recife, procurou o banco para fazer o financiamento que vai garantir a ampliação e a modernização do terminal. Ele não revelou, contudo, quanto deve ser aplicado nesta operação. “A Aena ainda está quantificando o volume de investimentos necessários para o projeto, mas nós queremos fazer isso ainda neste ano”, afirmou.

Concurso
O presidente do BNB ainda antecipou outra boa notícia na sua passagem pelo Recife. É a contratação de parte dos aprovados no concurso público realizado pelo banco no ano passado. Ele explicou que cerca de 300 funcionários serão desligados voluntariamente do banco até junho através de um Programa de Incentivo ao Desligamento (PID) e que, por isso, a Secretaria de Controle e Governança das Empresas Estatais autorizou o BNB a convocar alguns dos aprovados no concurso. “Podemos contratar 25% das pessoas que saíram depois de julho”, antecipou Rolim. 

Veja também

Burger King convida 'Paulos Guedes' para nova campanha publicitária
Fast Food

Burger King convida 'Paulos Guedes' para nova campanha

Litro da gasolina sobe R$ 0,15 nas refinarias da Petrobras
Combustível

Litro da gasolina sobe R$ 0,15 nas refinarias da Petrobras