BNDES estuda fundo com recursos do Tesouro e consulta Aras sobre judicialização

A medida está sendo discutida com o ministro da Economia, Paulo Guedes

BNDESBNDES - Foto: Arquivo / Agência Brasil

O presidente do BNDES, Gustavo Montezano, se reuniu nesta terça-feira (7) com o procurador-geral da República, Augusto Aras, para discutir medidas emergenciais que a instituição vai tomar para tentar manter as cadeias produtivas e dos empregos durante a pandemia da Covid-19.

Montezano afirmou que o governo estuda criar um fundo, com recursos do Tesouro Nacional, sob gestão do BNDES, para dar crédito a pequenas e médias empresas a juros muito baixos.

Leia também:
'Não dá, em um governo liberal, o BNDES virar dono das aéreas', diz Maia sobre socorro proposto ao setor
BNDES anuncia R$ 2 bilhões de crédito para área da saúde 

A medida está sendo discutida com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Há um temor, no entanto, de que a iniciativa seja judicializada no futuro já que os ritos para os empréstimos serão acelerados​.

Por isso, discutiu-se a possibilidade de o MP acompanhar a sua execução.

O procurador-geral da República afirmou na reunião que a ideia é "revolucionária", pois possibilitaria "colaborações recíprocas entre a instituição bancária e o Ministério Público e efetiva a democracia participativa"

"É o MP participando da tomada de decisões políticas relevantes para a sociedade e o Estado brasileiros, visando reduzir os efeitos da grave crie causada pela Covid-19", disse Augusto Aras, segundo nota do MPF. "Começando esse jogo por baixo, praticamente a juro zero, nós conseguimos sustentar a economia", completou.

Veja também

Venda de livros pela internet cresce 44% em 2020
Economia

Venda de livros pela internet cresce 44% em 2020

Zara fechará lojas menores no Brasil e focará em vendas online
Economia

Zara fechará lojas menores no Brasil e focará em vendas online