BNDES fecha 1º semestre com lucro líquido de R$ 1,34 bilhão

Segundo o banco, o resultado bruto com participações societárias nfluenciou positivamente o balanço

BNDES financiará concessão da Rodovia de Integração do SulBNDES financiará concessão da Rodovia de Integração do Sul - Foto: Divulgação

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) fechou o primeiro semestre com lucro líquido de R$ 1,34 bilhão, revertendo o prejuízo anotado no mesmo período de 2016, quando teve prejuízo líquido de R$ 2,17 bilhões.

As informações constam de nota divulgada nesta segunda-feira (14) pelo BNDES, no Rio de Janeiro, e que apontam recuo na inadimplência da instituição no período janeiro-junho de 2017; contribuição positiva do desempenho da carteira da Bndespar; e crescimento com rendimentos e captações do ativo do sistema BNDES, que encerrou o período com R$ 883,64 bilhões.

Segundo o banco, o resultado bruto com participações societárias - que passaram de uma perda de R$ 4,92 bilhões, entre janeiro e junho de 2016 para um ganho de R$ 1,42 bilhão no mesmo período de 2017 - influenciou positivamente o balanço.

Já a redução de 92,7% da despesa com perdas em investimentos e o maior retorno proporcionado pela carteira de renda variável, na forma de dividendos, equivalência patrimonial e alienações, "foram as principais contribuições do resultado de participações societárias, oriundo majoritariamente da subsidiária de participações Bndespar".

Leia também:
Mercado financeiro eleva para 3,5% projeção de inflação este ano
BNDES prepara planejamento estratégico histórico


O comunicado do BNDES, no que diz respeito aos papéis da empresa JBS, informa que a Bndespar “decidiu realizar os cálculos para verificação do valor recuperável (teste de impairment) apenas no segundo semestre de 2017, em razão da grande volatilidade no valor das ações da empresa no período recente”.

Veja também

Empresas e Start-ups - Os Conselheiros dos novos tempos
Diplomacia Econômica

Empresas e Start-ups - Os Conselheiros dos novos tempos

Investidor precisa de mais diversificação para vencer a inflação, dizem analistas
Economia

Investidor precisa de mais diversificação para vencer a inflação, dizem analistas