BNDES lucra R$ 6,4 bi no 3º trimestre

Dados divulgados ontem pelo banco indicam que o resul­­­­tado possibilitou a reversão do prejuízo apurado no primeiro semestre, que chegou a R$ 2,174 bilhões.

Parlamentares e funcionários da Chesf participaram de ato em frente à sede da CompanhiaParlamentares e funcionários da Chesf participaram de ato em frente à sede da Companhia - Foto: Marcus Mendes/Divulgação

 

SÃO PAULO (Folhapress) - O BNDES fechou o mês de setembro com lucro líquido de R$ 4,2 bilhões, passando a acumular no terceiro trimestre do ano lucro líquido de R$ 6,4 bilhões.
Dados divulgados ontem pelo banco indicam que o resul­­­­tado possibilitou a reversão do prejuízo apurado no primeiro semestre, que chegou a R$ 2,174 bilhões. Com os últimos resultados, a instituição passou a acumular, de janeiro a setembro, um lu­­­­­­cro líquido de R$ R$ 4,2 bilhões.
Em nota, o BNDES informa que os créditos tributários de R$ 4,5 bilhões sobre o estoque de provisão para risco de crédito do banco, que totalizaram R$ 11,6 bilhões em setem­­­bro, foram um fator decisivo para o lucro no terceiro trimestre.
Já o resultado acumulado de janeiro a setembro traz como destaque despesas com provisão para risco de crédito, que atingiram pouco mais de R$ 7 bilhões, um aumento de R$ 6,3 bilhões em relação ao mesmo período de 2015.
Na avaliação do BNDES, a carteira de crédito e repasse da instituição manteve a boa qualidade, uma vez que concentra 97,4% de suas operações classificadas entre os níveis de AA e C - considerados de baixo risco. A proporção permanece superior à registrada pelo Sistema Financeiro Nacional, de 90,5% em 30 de junho deste ano (última data disponível).
Por outro lado, refletindo a retração da economia brasileira, o nível de inadimplência relativo ao período de 30 dias ficou em 1,96% ao final de setembro. Acima, portanto, do índice de 0,06% registrado em 30 de dezembro do ano passado.

 

Veja também

Não faz sentido brigar com a China para agradar os EUA, dizem empresários
5G

Não faz sentido brigar com a China para agradar os EUA, dizem empresários

Caixa paga auxílio emergencial para 5,2 milhões de beneficiários
Auxílio Emergencial

Caixa paga auxílio emergencial para 5,2 milhões de beneficiários