Orçamento

Bolsonaro mantém R$ 1,7 bi para reajuste de servidores, mas veta R$ 1,3 bi de emendas de comissão

Recursos para aumento salarial estão reservados no Orçamento de 2022, mas sem destinação definida; presidente prometeu elevar salário de policiais federais

DinheiroDinheiro - Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro sancionou o Orçamento de 2022 mantendo R$ 1,7 bilhão reservados para o reajuste de servidores federais. Bolsonaro vetou R$ 3,1 bilhões em despesas de diversas áreas. A sanção foi publicada nesta segunda-feira (24) no Diário Oficial da União (DOU).

Bolsonaro havia prometido conceder um reajuste para policiais federais. O anúncio gerou insatisfação em outras categorias do funcionalismo público, levando o governo a cogitar um recuo.

A sanção mantém os recursos reservados, mas não garante o reajuste, que precisa ser confirmado em um projeto específico posterior.

Dos valores vetados, R$ 1,3 bilhão haviam sido previstos em emendas de comissão e R$ 1,8 bilhão em outros tipos de despesas discricionárias.

Veja também

IPC-Fipe sobe 0,46% na 3ª quadrissemana de fevereiro, em leve desaceleração ante 2ª prévia
BRASIL

IPC-Fipe sobe 0,46% na 3ª quadrissemana de fevereiro, em leve desaceleração ante 2ª prévia

Concurso da Caixa 2024: veja como serão as provas para ensino médio e superior
Concursos

Concurso da Caixa 2024: veja como serão as provas para ensino médio e superior