Bombeamento do Eixo Leste de Integração do Rio São Francisco é suspenso

Ministério do Desenvolvimento Regional suspendeu o bombeamento após equipamentos de monitoramento emitirem alerta durante a fase final de enchimento da barragem Cacimba Nova, em Custódia

Rio São FranciscoRio São Francisco - Foto: Divulgação/Ministério da Integração Nacional

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) suspendeu na última quinta-feira (15) o bombeamento no Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco. O trecho do Projeto que está em pré-operação teve suas atividades suspensas após equipamentos de monitoramento emitirem um alerta durante a fase final de abastecimento da barragem Cacimba Nova, no município de Custódia, no sertão do Moxotó.

Com a suspensão, serão necessárias novas intervenções estruturantes para garantir o funcionamento adequado da barragem. A pasta destacou por meio de nota que a medida é preventiva, mas não representa risco de rompimento. “O MDR tem seguido rigorosamente os protocolos de enchimento das estruturas recomendados pela Agência Nacional de Águas (ANA), prezando, em primeiro lugar, a segurança da população que vive nas imediações do empreendimento. A prioridade é com a segurança das famílias que residem na região da obra, trabalhadores do Projeto e com a integridade das estruturas de engenharia”, disse o Ministério.

Leia também:
Programa em prol da Bacia do São Francisco chega a cinco cidades
STJ autoriza continuidade das obras de transposição do São Francisco


O Ministério irá supervisionar a obra e realizar um estudo e perícia para que sejam identificados quais os ajustes técnicos necessários à estrutura, além de indicar ações preventivas e reparos para que a operação volte à normalidade. As medidas só serão tomadas a partir do resultado do estudo para saber a complexidade do problema apontado, mas segundo a Pasta, uma medida prática pode ser descartada caso o estudo aponte apenas algum pequeno reparo.

A barragem Cacimba Nova abastece mais de um milhão de pessoas em 46 municípios, sendo 12 deles em Pernambuco, e 34 na Paraíba. Com a interrupção temporária no bombeamento. Já o Eixo Leste é composto por 217 quilômetros, e composto por seis estações de bombeamento, cinco aquedutos, doze reservatórios e um túnel.

A nota divulgada pelo MDR diz ainda que “O reservatório de Moxotó também possui capacidade de atender a demanda dos municípios pernambucanos beneficiados por, no mínimo, três meses. Já o Açude Cordeiro, do qual deriva a adutora do Congo, tem condições de abastecer a região por pelo menos quatro meses”.

Veja também

Câmara aprova crédito de R$ 20 bilhões para empresas na pandemia
economia

Câmara aprova crédito de R$ 20 bilhões para empresas na pandemia

Outback lança campanha para ajudar pequenos empreendedores
Iniciativa

Outback lança campanha para ajudar pequenos empreendedores