BRADESCO

Bradesco: falha pode ter exposto dados de contratos de 53 mil clientes do braço de financiamentos

Banco informou em comunicado ao mercado que detectou 'incidente' restrito à subsidiária Bradesco Financiamentos e que está tomando medidas para solução

Banco BradescoBanco Bradesco - Foto: Divulgação

O Bradesco informou nesta sexta-feira (13) que sua subsidiária Bradesco Financiamentos S.A. detectou um “incidente” que pode ter resultado no vazamento de dados de 53 mil clientes.

O banco frisou que a suspeita de exposição de dados está restrita à Bradesco Financiamentos. O Bradesco afirmou, em comunicado ao mercado, que essa falha “pode ter permitido a visualização não autorizada de dados de contratos de financiamento de veículos de aproximadamente 53 mil clientes”.

O texto, assinado pelo diretor executivo e de Relações com Investidores do Bradesco, Leandro de Miranda Araujo, diz que “todas as medidas necessárias para a solução do incidente, bem como de comunicação aos clientes e às autoridades competentes, foram adotadas pela Bradesco Financiamentos”.

O comunicado ressalta que “a característica dos dados eventualmente visualizados não coloca em risco a integridade de acesso a sistemas transacionais desses clientes junto à Bradesco Financiamentos”.

O banco ainda diz que “reforça seu compromisso com a transparência e a segurança dos dados de seus clientes”.

Empresas do mundo todo têm registrado falhas e ataques digitais que resultaram em vazamento de dados de clientes. No Brasil, o Banco Pan comunicou que sofreu uma invasão de cibercriminosos, que vazaram os dados de usuários de cartões de crédito da instituição.

Em fevereiro, um ataque hacker sofrido pela Americanas resultou em uma perda de R$ 923 milhões em vendas, segundo o relatório divulgado nesta sexta-feira pela varejista.

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) não prevê sanções específicas para vazamento de dados, mas pode haver medidas administrativas. Caso o consumidor sofra algum dano como consequência do vazamento dos seus dados pessoais, ele pode acionar judicialmente a empresa responsável pelo tratamento para garantir uma reparação.

A recomendação geral de especialistas é que os usuários fiquem atentos a contratação de serviços e empréstimos desconhecidos em seu nome, bem como desconfiar de cobranças ou avisos repentinos por mídia física ou digital. Não clique em links recebidos de desconhecidos.

Cosnumidores também devem ficar atentos a contatos que pedem dados confidenciais, mesmo quando fornecem parte dos seus dados. Na dúvida, não forneça e entre em contato com sua instituição financeira.

Veja também

Auxílio Reconstrução: governo suspeita de 300 mil fraudes em pedidos
BENEFÍCIO

Auxílio Reconstrução: governo suspeita de 300 mil fraudes em pedidos

Inscrição para concurso da Justiça Eleitoral termina na próxima quinta
CERTAME

Inscrição para concurso da Justiça Eleitoral termina na próxima quinta

Newsletter