Brasil condena ataques a instalações petrolíferas na Arábia Saudita

No comunicado, o Itamaraty diz que o Brasil condena os ataques que 'comprometeram seriamente o fornecimento internacional de petróleo'

Ministro das Relações Exteriores, Ernesto AraújoMinistro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo - Foto: Arthur Max/MRE

O governo brasileiro considerou positiva a decisão da Arábia Saudita de convidar peritos internacionais para investigar o ataque a duas instalações petrolíferas da Saudi Aramco em Abqaiq e em Khurais, no último sábado (14). Com os ataques, o país chegou a anunciar a suspensão de metade da produção de petróleo.

De acordo com nota divulgada pelo Ministério das Relações Exteriores, o Brasil "congratula o governo saudita pela decisão de convidar peritos internacionais, ao amparo do Conselho de Segurança das Nações Unidas, para participar das investigações."

No comunicado, o Itamaraty diz que o Brasil condena os ataques que "comprometeram seriamente o fornecimento internacional de petróleo". "O Brasil se solidariza com a Arábia Saudita e manifesta confiança na capacidade das autoridades daquele país em controlar os danos causados pelos ataques, bem como no pronto reparo das instalações", destaca a nota.

Leia também:
Ataques na Arábia Saudita mexem com preço do etanol nas usinas, aponta Cepea
Arábia Saudita anuncia compra de frutas, castanhas e ovos do Brasil
Trump diz que há muitas opções para reagir ao ataque na Arábia Saudita


Na última quarta-feira (18), a Arábia Saudita mostrou destroços que, segundo autoridades do país, são de mísseis de cruzeiro e drones utilizados no ataque de sábado a suas instalações de petróleo. O porta-voz do ministério da Defesa saudita, Turki al-Malki, declarou à imprensa que os destroços eram evidências inegáveis de agressão iraniana. O Irã nega as acusações. Rebeldes houthi do Iêmen assumiram a autoria dos ataques.

A troca de acusações elevou a tensão na região. Em razão dos atritos entre os dois países, a Organização das Nações Unidas (ONU) decidiu enviar peritos internacionais para investigar os ataques.

Veja também

Boeing terá que inspecionar todos os seus 737 mais antigos nos EUA
Aviação

Boeing terá que inspecionar todos os seus 737 mais antigos nos EUA

Caixa começa a pagar hoje segunda parcela do auxílio emergencial
Economia

Caixa começa a pagar hoje segunda parcela do auxílio emergencial