Brasil é oitavo país em potência eólica

De acordo com especialistas, a expansão do setor elétrico brasileiro vai se dar por meio das fontes renováveis

Energia eólicaEnergia eólica - Foto: Divulgação

O Brasil é o oitavo País no ranking mundial na potência de energia eólica. No ano passado, o País aumentou em 2 gigawatts (GW) a potência da fonte – dos 52 GW adicionados por todos os países em 2017 –, chegando a 12,763 GW. E Pernambuco representa uma importante fatia desse crescimento, já que o Estado tem 34 parques eólicos e uma capacidade instalada de 781,99 megawatts (MW). De acordo com especialistas, o crescimento do setor deve seguir firme nos próximos anos.

Segundo o Superintendente de Regulação da empresa Iberdrola, Hugo Nunes, em oito anos o Brasil saiu de um cenário pouco presente mundialmente para o oitavo lugar entre os países. “A expansão do setor elétrico brasileiro vai se dar por meio de fontes renováveis, a eólica e a solar. A pretensão é de que até 2030 o Brasil esteja entre os cinco maiores países de potência eólica. Então, dentro deste conjunto, é inexorável que essas fontes venham a se instaladas em Pernambuco de forma maciça pelos próximos anos”, defendeu Nunes.

Também contribuindo com a matriz elétrica está a fonte solar. O Brasil alcançou 1 GW de potência instalada em usinas de fonte solar fotovoltaicas conectadas à matriz elétrica nacional. De acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), apenas 30 dos 195 países do mundo possuem mais de 1 GW. Apesar desse expressivo número, o Brasil ainda não se encontra entre os 15 países do mundo de potência da fonte solar, mas a perspectiva é de chegar à meta. “Este ano, o Brasil deverá estar entre os 15 países que mais geram energia solar. O País já alcançou a marca história de 1 GW”, disse a Conselheira Comercial do Governo da Espanha, Ana Ocón.

Leia também:
Brasil é o oitavo país do mundo em produção de energia eólica
Brasil chega à marca de 1 GW de potência gerada por energia solar fotovoltaica

Mundialmente, no ano de 2016, o investimento em energias renováveis alcançou US$ 241 milhões, sendo a fonte solar representando US$ 113 milhões e a eólica, US$ 111 milhões. Esses dados e perspectivas foram apresentadas durante o Seminário de Cooperação Técnica Internacional, evento promovido pelo Governo de Pernambuco, realizado ontem.

Para a Secretária Executiva de Relações Internacionais do governo estadual, Rachel Pontes, o evento proporcionou uma oportunidade de representantes dos setores e da sociedade civil relatarem experiências para parcerias. “Conhecer experiências da Espanha e da Itália em energias renováveis, por exemplo, ajuda a desenvolver a capacidade técnica e a de implementação de projetos no Estado”, disse Rachel.

Veja também

Fala de fundadora do Nubank sobre negros mostra incompreensão, dizem especialistas
economia

Fala de fundadora do Nubank sobre negros mostra incompreensão, dizem especialistas

STF inicia julgamento sobre ICMS de gás importado da Bolívia
economia

STF inicia julgamento sobre ICMS de gás importado da Bolívia