Economia

Brasil perdeu 13,7 milhões de linhas móveis em 2016, diz Anatel

Três operadoras registraram um número inferior de linhas ativas em 2016 na comparação com 2015

Telefone celular com acesso à internetTelefone celular com acesso à internet - Foto: Oswaldo Corneti/ Fotos Públicas

O ano de 2016 terminou com 13,7 milhões linhas de telefonia móvel a menos em operação no Brasil. De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a queda foi de 5,33% nas linhas ativas em relação a 2015.

A explicação, segundo a agência, está na redução das tarifas praticadas nas ligações entre operadoras diferentes. Com a redução, passou a ser menos vantajoso ter várias linhas, de operadoras diferentes.

“Com preços menores das ligações de uma empresa para a outra, os consumidores cancelaram os chips de diferentes prestadores”, justificou a agência, que também citou a “desaceleração econômica” como um dos fatores que levaram ao encolhimento da base de acessos móveis.

Três operadoras registraram um número inferior de linhas ativas em 2016 na comparação com 2015. A Oi foi a empresa com mais linhas canceladas, 12,32%; seguida pela América Móvil – Claro, com 8,8%; e pela Telecom Italia – Tim, com 4,25%.

Os estados do Rio Grande do Norte, Alagoas e Pernambuco tiveram as maiores reduções de linhas móveis. Outro dado divulgado pela Anatel foi a redução de 19,8 milhões no total de linhas pré-pagas, queda de 10,75% em relação a 2015. Já as linhas pós-pagas registraram um acréscimo de 6 milhões (alta de 8,32%) no último ano.

Veja também

OAB Pernambuco lança Banco de Talentos com vagas de emprego já disponíveis
Concursos e Empregos

OAB Pernambuco lança Banco de Talentos com vagas de emprego já disponíveis

Caminhoneiros começam a receber benefício emergencial nesta terça (9)
Auxílio

Caminhoneiros começam a receber benefício emergencial nesta terça (9)