Brasil tem solução, mas forte ajuste fiscal é necessário, diz consultor Francisco Cunha

Encarar a revolução digital sem reduzir emprego e aprova reformas são alguns dos desafios do governo no próximo ano, diz a TGI Consultoria

Paulo Câmara é recebido pelo presidente do grupo EQM, Eduardo MonteiroPaulo Câmara é recebido pelo presidente do grupo EQM, Eduardo Monteiro - Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

Fazer o ajuste fiscal e recuperar o crescimento econômico. Encarar a revolução digital sem reduzir o volume de empregos. Ter capacidade política para lidar com mobilizações sociais e aprovar reformas. Esses são os grandes desafios do governo brasileiro no próximo ano segundo a TGI Consultoria em Gestão, que apresenta as perspectivas do pós-crise no lançamento da Agenda TGI 2017, no Teatro RioMar, nesta segunda-feira (28).

À frente do evento, o sócio e consultor da TGI Francisco Cunha ressalta que o País tem solução, mas precisa passar um ajuste fiscal muito forte para voltar a crescer. E isso vai depender da capacidade política do Governo Federal. Afinal, além de ser preciso passar os projetos no Congresso, é preciso convencer a população, que está cada vez mais presente nas ruas, de que as mudanças constitucionais como a PEC dos Gastos e a Reforma Previdenciária são necessárias para a retomada do equilíbrio fiscal. “O que derrubou o governo Dilma foi o povo nas ruas. E, se governo atual sair do script, o povo volta às ruas”, afirmou Cunha, dizendo que não vê o Governo Temer aprovando as reformas tributária ou política.

O consultor da TGI acredita ainda que o Governo do Estado também deveria passar por um ajuste fiscal, já que o crescimento de Pernambuco caiu muito com a eclosão da crise nacional. “A gente sofreu uma queda das expectativas de crescimento muito grande. Nos últimos anos, crescíamos cerca de 2 pontos percentuais acima do Brasil. Mas em 2015 e 2016 caímos quase quanto o Brasil. Em 2016, a expectativa do Santander é de que o crescimento seja negativo de 5,2%; ou seja, uma queda de 2 pontos percentuais maior que a do Brasil. Então Pernambuco também se coloca diante da necessidade do ajuste fiscal”, disse o consultor, que aponta as concessões como uma forma de acelerar a retomada do crescimento econômico. Cunha diz, portanto, que Pernambuco deveria buscar um espaço no Programa de Parceria de Investimentos (PPI) do Governo Federal.

Veja também

Mesmo produto registra variação de 427% e Procon dá dicas para economizar na feira
Consumidor

Mesmo produto registra variação de 427% e Procon dá dicas para economizar na feira

Nubank reconhece erro e anuncia medida para elevar presença de negros na equipe
Diversidade Racial

Nubank reconhece erro e anuncia medida para elevar presença de negros na equipe