Brasileiras criam app para consultas gratuitas a advogados

Lançado em agosto do ano passado, aplicativo Oi Advogado está disponível para download nas lojas virtuais da Apple e do Google

Aplicativo Oi Advogado oferece assistência jurídica onlineAplicativo Oi Advogado oferece assistência jurídica online - Foto: Divulgação

Com o objetivo de democratizar o acesso de pessoas comuns a advogados e informações jurídicas, as brasileiras Tiziane Machado e Patricia Barreto desenvolveram o aplicativo Oi Advogado, que conecta cidadãos a profissionais de todo o país de forma gratuita.

Lançado em agosto do ano passado, o aplicativo está disponível para download nas lojas virtuais da Apple e do Google e também possui versão online. A ferramenta funciona como um facilitador de diálogos, permitindo que usuários tirem com advogados reais suas dúvidas sobre como resolver determinadas questões jurídicas.

A ideia de Machado e Barreto, que surgiu em 2016, era criar algo que unisse diretamente quem precisa de ajuda a quem tem o conhecimento necessário para auxiliar. Com mais de dois mil cadastrados, a plataforma não tem custo para quem busca assessoria jurídica e funciona 24 horas.

Leia também:
Google vai incluir controle por gestos no novo smartphone Pixel 4
Likes desaparecem do Instagram, mas pressão social, não
Confira cinco aplicativos de delivery no Recife

Além de tirar dúvidas, a plataforma serve também para que usuários contratem advogados quando necessário. Para garantir a satisfação do cliente, o aplicativo faz um ranking dos profissionais de acordo com o número de informações disponibilizadas por eles, como foto e currículo. Quanto mais dados compartilhados, maior é a visibilidade do advogado.

A adesão de profissionais de direito ao Oi Advogado custa até R$ 39,90, mas pode também ser gratuita se cadastrado pelo pacote básico.

Veja também

TJPE libera realização de provas de Concurso Público em Gravatá
Justiça

TJPE libera realização de provas de Concurso Público em Gravatá

Carrefour anuncia que vai deixar de usar seguranças terceirizados
Serviço nas lojas

Carrefour anuncia que vai deixar de usar seguranças terceirizados