Cade, Procon e consumidores fiscalizarão a redução no diesel, diz Guardia

"A redução via subvenção e via impostos não pode ficar pelo caminho. Tem que garantir que chegue ao consumidor. Procon, Cade, governo e consumidor, todos estamos olhando", disse Guardia. O ministro declarou que o conselho de defesa econômica e órgãos d

Eduardo GuardiaEduardo Guardia - Foto: Wilson Dias / Agência Brasil

O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, afirmou nesta segunda-feira (28) que o repasse efetivo do corte de R$ 0,46 no litro do diesel será fiscalizado pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), órgãos de defesa do consumidor, como o Procon, e pelos consumidores.

"A redução via subvenção e via impostos não pode ficar pelo caminho. Tem que garantir
que chegue ao consumidor. Procon, Cade, governo e consumidor, todos estamos olhando", disse Guardia.  Ele declarou que o conselho de defesa econômica e órgãos de defesa do consumidor tem papel importante nesse processo.

Leia também:
Procon-PE realiza fiscalização para evitar preços abusivos de gás de cozinha
Ações da Petrobras caem 8% após concessões de Temer

"Procon e Cade
têm papel fundamental, isso [redução do preço] tem que chegar à bomba. Alguém tentar se apropriar [da margem] com a situação que estamos vivendo hoje é algo complexo, vai exigir muita fiscalização dos órgãos competentes", completou.

O governo se reuniu, neste domingo (27), com representantes de postos de combustível para pressionar o setor a repassar a redução ao consumidor final.  Guardia salientou, em entrevista a jornalistas na manhã desta segunda, que não há controle de preços no Brasil.

Veja também

Confiança do Empresário apresenta queda em janeiro
Comércio

Confiança do Empresário apresenta queda em janeiro

7 em cada 10 não encontraram fonte de renda para substituir auxílio emergencial, diz Datafolha
Auxílio Emergencial

7 em cada 10 não encontraram fonte de renda para substituir auxílio emergencial, diz Datafolha