FGTS

Caixa abre 49 agências em Pernambuco neste sábado (17)

Agências vão funcionar para pagamento do FGTS Emergencial. O horário de atendimento será das 8h às 12h

Caixa Econômica FederalCaixa Econômica Federal - Foto: Agência Brasil

A Caixa Econômica Federal vai abrir cerca de 49 agências bancárias em Pernambuco neste sábado. Os estabelecimentos vão funcionar das 8h às 12h, com serviços de autoatendimento para pagamento do Saque Emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para os trabalhadores nascidos em julho e agosto, onde será possível retirar os valores em espécie. 

Entre as cidades que terão mais de uma agência aberta em Pernambuco, estão os municípios de Recife, com nove agências; Jaboatão dos Guararapes, Petrolina e Caruaru, com três agências; e Paulista, Olinda e Garanhuns, com duas agências. Nas demais cidades, apenas uma agência irá funcionar.

Ao todo, estarão com agência da Caixa aberta neste sábado em Penrambuco as cidades de Abreu e Lima, Afogados da Ingazeira, Araripina, Arcoverde, Barreiros, Belo Jardim, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Carpina, Caruaru, Garanhuns, Goiana, Gravatá, Igarassu, Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes, Limoeiro, Nazaré da Mata, Olinda, Palmares, Paulista, Pesqueira, Petrolina, Recife, Salgueiro, Santa Cruz do Capibaribe, São Lourenço da Mata, Serra Talhada, Surubim, Timbaúba, Toritama e Vitória de Santo Antão.

Neste sábado, mais de 10 milhões de brasileiros poderão retirar em espécie os valores. Ao todo foram creditados R$ 6,4 bilhões. 

Para o atendimento, a Caixa informa que não é preciso que os clientes cheguem de madrugada para formar filas nas agências. Segundo o banco, todas as pessoas que chegarem nas agências durante o horário de funcionamento, das 8h às 12h, serão atendidas.

Veja também

INSS prorroga antecipação de R$ 1.045 do auxílio-doença e do BPC
inss

INSS prorroga antecipação de R$ 1.045 do auxílio-doença e do BPC

Redução do auxílio emergencial não vai diminuir demanda na economia, diz secretário de Guedes
economia

Redução do auxílio emergencial não vai diminuir demanda na economia, diz secretário de Guedes