Caixa quer plano de demissão voluntária para economizar R$ 1,5 bi

Expectativa da instituição financeira é que 10 mil funcionários decidam aderir ao programa

Líder do PT no Senado, Humberto CostaLíder do PT no Senado, Humberto Costa - Foto: Leo Malafaia/ Folha de Pernambuco

A Caixa Econômica Federal deve seguir os exemplos de outras estatais, como o Banco do Brasil (BB) e Correios, e anunciar um programa de demissão voluntária (PDV). A proposta, que já estaria fechada, aguarda aprovação do Ministério do Planejamento para ser apresentada aos funcionários do banco.

Procurada pela Folha de Pernambuco, a Caixa não comentou o assunto - mas confirmou as informações. A expectativa do banco é que cerca de 10 mil pessoas decidam por aderir ao PDV, com economia estimada de R$ 1,5 bilhão em 2018.

O valor é inferior ao divulgado pelo BB para o seu plano de aposentadoria incentivada, que teve a adesão de 9.409 funcionários e redução nos gastos de pessoal da ordem de R$ 2,3 bilhões em 2017. Os gastos para isso são contabilizados como despesas não recorrentes com o pagamento de incentivos de R$ 1,4 bilhão neste ano.

No caso do Banco do Brasil, a instituição financeira queria reduzir 9.300 postos de trabalho dos 109 mil existentes. O plano de incentivo à aposentadoria envolvia pagamento de 12 salários e indenização pelo tempo de serviço que varia entre 1 e 3 salários, dependendo do tempo de banco do funcionário. O prazo para adesão terminou em 9 de dezembro de 2016.

Veja também

Frigoríficos e açougues fazem protesto contra mudança do ICMS em São Paulo
SÃO PAULO

Frigoríficos e açougues fazem protesto contra mudança do ICMS

Ministra da Agricultura diz que só inovação pode conciliar campo e meio ambiente
Tereza Cristina

Ministra da Agricultura diz que só inovação pode conciliar campo e meio ambiente