A-A+

Caixa terá programa que dará 90% de desconto para pagar dívidas

Banco federal quer recuperar até R$ 4 bi com a renegociação de débitos. Medida deve beneficiar clientes de menor renda

Pedro GuimarãesPedro Guimarães - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Caixa Econômica vai lançar um programa de renego­ciação que prevê descontos que podem chegar a 90% na dívida de 3 milhões de clientes para ten­tar recuperar até R$ 4 bilhões de recur­sos que, hoje, são considerados prejuízo, disse ontem o presiden­­te do banco estatal, Pedro Guima­rães. O anúncio foi feito no Minis­tério da Economia, em Brasília, onde Guimarães participou de reunião com o ministro Paulo Guedes e que também contou com a partici­pação do presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Joaquim Levy.

Segundo Guimarães, esses clientes inadimplentes se financiam no mercado a taxas que podem chegar a 15% ao mês. O banco quer renegociar as dívidas - 90% delas têm valor até R$ 2.000 - e oferecer a esses clientes um empréstimo mais barato, como consignado, que tem taxas de 2% a 3% ao mês. O desconto mínimo oferecido será de 40%. "Até R$ 4 bilhões podem ser recuperados em renegociação, se fossem 100% dos 3 milhões. Mas pelo menos R$ 1 bilhão [a Caixa] consegue", estima.

Guimarães calcula que a renegociação vai beneficiar os clientes de menor renda, de quatro a cinco salários mínimos. Ao todo, o programa poderia alcançar 300 mil empresas e 2,6 milhões de pessoas físicas. Devedores do programa Minha Casa, Minha Vida não estão incluídos nesse programa. Ele não deu data para o lançamento do programa.

Leia também:
Clientes de baixa renda são os que mais reestruturam dívidas de cartão
Receita aumenta para R$ 5 milhões teto de parcelamentos de dívidas

Habitação

O presidente da Caixa também anunciou uma linha de crédito imobiliário que vai emprestar a IPCA mais juros de 4%, que é mais vantajosa ao banco do que os empréstimos feitos a TR (Taxa Referencial, hoje zerada) mais 4,5% ao mês. O funding do banco público serão os recursos do SBPE, sistema da poupança.

"Se você quiser securitizar uma carteira de crédito, o mercado não compra com a TR. Então se eu fizer IPCA mais alguma coisa, eu consigo vender", afirmou. "É bom para a Caixa, o banco do Excel [programa de planilhas no computador]. A gente ganha dinheiro, e a gente ajuda a reativar a economia." Com essa mudança, Guimarães espera gerar uma carteira de crédito imobiliário de R$ 10 bilhões, com 46 mil imóveis que

Veja também

Com faturamento de R$ 41 bi, mercado pet já vende mais que linha branca
Economia

Com faturamento de R$ 41 bi, mercado pet já vende mais que linha branca

Agenda social ainda é pilar frágil no agro mesmo com avanços
Agronegócio

Agenda social ainda é pilar frágil no agro mesmo com avanços