A-A+

Carnaval do Recife termina com saldo econômico positivo

A festividade encerrou de maneira positiva para diversos setores da economia da capital pernambucana

Prefeito do Recife Geraldo Julio Prefeito do Recife Geraldo Julio  - Foto: Andréa Rêgo Barros/ PCR

Um Carnaval de expectativas superadas e bons resultados para a economia da Capital pernambucana. A edição 2020 do Carnaval do Recife reuniu um grande público que desfrutou de diversos setores. De acordo com um balanço divulgado na quarta-feira (26) pela Prefeitura do Recife (PCR), mais de dois milhões de foliões circularam entre os 46 polos da cidade.

Em um levantamento feito pela Associação Brasileira da Indústria de Hotéis em Pernambuco (ABIH), a ocupação hoteleira superou as expectativas e alcançou 98%. Os números são resultado de um investimento prévio feito pela PCR no incentivo ao Carnaval. No total, o investimento em agremiações foi de R$ 2,7 milhões. Foram agraciadas pelo apoio financeiro 332 blocos carnavalescos.

Um destaque dessa edição, segundo a Prefeitura, foi a quantidade de turistas que prestigiaram os festejos carnavalescos. Cerca de 226 mil passageiros transitaram pelo Aeroporto do Recife entre os dias 17 e 25 de fevereiro. Segundo a Empresa Pernambucana de Transporte Integrado (EPTI), outros 50 mil chegaram à Cidade através do Terminal Integrado de Passageiros (TIP) entre os dias 20 e 26 deste mês, registrando um aumento de 11% em relação ao ano passado.

De acordo com uma pesquisa encomendada pela Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer do Recife ao Centro Integrado de Pesquisa e Comunicação (Cipec), a avaliação dos turistas com relação aos festejos recifenses foi bastante favorável à capital. Entre os entrevistados, 97% dos entrevistados recomendaria o Carnaval do Recife e 95,7% afirmou que pretende retornar para o ciclo festivo.

Outros 93,5% avaliaram positivamente a festa e 91,4% declararam que o Carnaval superou ou atendeu plenamente as expectativas. Ainda de acordo com a pesquisa, o gasto médio diário do turista chegou aos R$ 265,60 sendo a maior para consumo de bebidas ou comidas. 

Leia também:
Carnaval do Recife 2020 bate recorde de público e faturamento
Mais de 2 mil documentos perdidos no Carnaval de Olinda podem ser recuperados

O prefeito Geraldo Julio reforçou a importância da festividade para a Capital. “O Carnaval é, sem dúvidas, o principal evento da agenda pernambucana. Realizamos juntos o maior Carnaval da história este ano. Estamos muito satisfeitos e gratos aos foliões e artistas por terem realizado essa festa tão bonita”, disse. 

Visando à assistência ao folião, a Central do Carnaval, implantada na Praça do Arsenal, no Bairro do Recife, atendeu cerca de 470 mil pessoas e reuniu uma área de serviços e gastronômica que renderam juntas um total de R$ 467.794,74. O faturamento dos 12 restaurantes instalados foi de R$ 414.294,00, número que representa um aumento de 21% em relação ao ano anterior.

Após o fim dos festejos de Momo, o saldo do empreendedorismo da cidade que reuniu um grupo de 214 empreendedores ligados à Secretaria de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo (STQE) também foi positivo e bateu a casa do R$ 1,4 milhão. Estiveram empenhados no comércio de bebidas e comidas 166 empreendedores registrando um retorno de 1,2 milhão.

Na área do artesanato, 12 artesãos cadastrados no Programa de Apoio ao Desenvolvimento do Artesanato do Recife (Prodarte) ganharam R$ 43.059,00. Já com foco nos adereços e fantasias de Carnaval, 32 artesãos do Prodarte comercializaram seus produtos na Central do Artesanato e faturaram R$ 202.523,00. Outras seis mulheres ligadas à STQUE que também comercializaram acessórios garantiram uma renda de 27.022,00. 

Veja também

Curso Mulheres de Negócios, do Sebrae, abre inscrições na próxima segunda-feira (18)
Empreendedorismo

Curso Mulheres de Negócios, do Sebrae, abre inscrições na próxima segunda-feira (18)

Empresas de beleza esperam receita de US$ 30 milhões no mercado árabe
Economia

Empresas de beleza esperam receita de US$ 30 milhões no mercado árabe