moradia

Casa própria perde espaço no Brasil: aluguel já reponde por um quinto das moradias no país

Pesquisa aponta ainda que 16% dos lares tem apenas um morador. Há dez anos, essa taxa era de 12%

Sonho da casa própria faz parte da cultura do brasileiro. Sonho da casa própria faz parte da cultura do brasileiro.  - Foto: Pixabay

O sonho da casa própria ficou mais distante para os brasileiros nos últimos anos. A quantidade de domicílios próprios quitados recuou de 66,7% em 2016 para 63,8% em 2022. No mesmo período, o percentual de domicílios alugados subiu de 18,5% para 21,1%. É o que apontam os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) Domicílios e Moradores, divulgada nesta sexta-feira (16) pelo IBGE.

Do total de 74,1 milhões de domicílios no país em 2022, 63,8% deles (ou 47,3 milhões) eram imóveis próprios e já pagos. Enquanto isso, 6% (4,4 milhões) eram lares próprios que ainda estavam sendo pagos. Outros 21,1% (15,7 milhões) eram alugados - ou seja, a parcela de imóveis alugados já supera um quinto do total de lares.

Ainda segundo a pesquisa, 85% dos domicílios em 2022 (ou 63,0 milhões) eram casas, enquanto 14,9% (ou 11 milhões) eram apartamentos.

Em termos regionais, o estudo aponta que todas as regiões do país registraram aumento no percentual de domicílios alugados. Este crescimento foi maior no Centro-Oeste (avanço de 3,3 pontos percentuais p.p.) e no Sul (alta de 2,3 p.p.).

Entre os estados, os maiores percentuais de domicílios alugados foram observados no Distrito Federal (35,6%), Goiás (27,3%), Mato Grosso e São Paulo (ambos com 25,3%). Entre as capitais, destaca-se Palmas (43,4%), em Tocantins.

Mais gente morando sozinha
A pesquisa também aponta que o país já alcança 15,9% dos lares com apenas um morador. O dado configura um crescimento de 3,7 pontos percentuais em relação a 2012, quando representavam 12,2%. Em 2017, era 14%.

As mulheres correspondiam a 44,6% das pessoas que moravam sozinhas, enquanto os homens, a 55,4%. Já na análise por faixa etária, as pessoas idosas (acima de 60 anos) representam 41% das pessoas que moram sozinhas. O número chama atenção, segundo o IBGE, dado que esse grupo representa 15% da população brasileira.

Veja também

Meta e Apple discutem parceria em inteligência artificial, diz Wall Street Journal
TECNOLOGIA

Meta e Apple discutem parceria em inteligência artificial, diz Wall Street Journal

Grandes usinas solares igualam capacidade da hidrelétrica de Itaipu
energia limpa

Grandes usinas solares igualam capacidade da hidrelétrica de Itaipu

Newsletter