Ceasa 60 anos

Ceasa tem programas voltados contra o desperdício de alimentos

Sopa Amiga e Adubo Sustentável são programas do Ceasa-PE criados para diminuir ao máximo possível as perdas de alimentos

O programa Sopa Amiga beneficia 13,5 mil famílias de baixa renda do Grande RecifeO programa Sopa Amiga beneficia 13,5 mil famílias de baixa renda do Grande Recife - Foto: Divulgação/Ceasa-PE

Por conta da grande proporção territorial e da quantidade de empresas instaladas, o Centro de Abastecimento e Logística de Pernambuco (Ceasa-PE) conta com um alto índice de descarte de produtos. Prova disso é que, por mês, são desperdiçados cerca de 1,1 milhão de toneladas de produtos. Apesar disso, o Centro tem uma das menores taxas de desperdício do País - apenas 4% das mercadoiras não são aproveitadas.

E para que esses alimentos não sejam descartados, o Centro implantou o programa Sopa Amiga, uma alternativa que permite o acesso de famílias recifenses de baixa renda a refeições saudáveis e nutritivas.

Funcionando a partir da distribuição de sopa para associações carentes e famílias de baixa renda, o programa beneficia cerca de 13,5 mil famílias, servindo em média 16,5 mil pratos de sopa e 10 mil pães semanais.

“Ao fazer essa sopa, pegamos os materiais doados pelos comerciantes que seriam descartados, mas com alto valor alimentar. Um produto amassado acaba perdendo o seu valor comercial e por isso destinamos para as sopas. A nossa parte fica com o fornecimento das proteínas e dos funcionários para o preparo”, conta o presidente do Ceasa-PE, Bruno Rodrigues.

A produção da sopa é feita de forma diária e a entrega dos produtos se dá por meio de rodízio para associações da Região Metropolitana do Recife. Por dia são produzidos 500 quilos de sopa, proporcionando um quilo de sopa por dia e quatro pães para cada família contemplada.

O programa atende cerca de 95 associações, sendo 29 em processo regular e 66 em processo emergencial. As entregas para associações e famílias são feitas pelo próprio Ceasa.

Adubo Sustentável
Os produtos que não são totalmente comercializados no Ceasa-PE e não são aproveitados no programa Sopa Amiga viram adubo e  beneficiam, além dos produtores que atuam no Ceasa, agricultores familiares pernambucanos.

“O que é descartado levamos para fábrica de adubos, onde fazemos 40 toneladas por mês com o resto dos alimentos e distribuímos com os produtores dos municípios”, destaca Bruno.

A fábrica de adubos produz 40 toneladas por mês A fábrica de adubos produz 40 toneladas por mês | Foto: Divulgação/Ceasa-PE

Além de destinar de forma correta os produtos para evitar o desperdício ao máximo, a direção do  Ceasa-PE desenvolve projeto de  implantação de uma plataforma  digital para que os empreendedores possam ter mais opções de comercialização.

Através de um marketplace próprio, o Centro de Abastecimento vai possibilitar aos comerciantes a oferta de produtos para mais pessoas e o consequente aumento das vendas. 

“Todos compram aqui e as pessoas acabam não conseguindo pesquisar tanto. Vamos criar essa plataforma para que qualquer pessoa possa comprar algo por lá, otimizando custos para os compradores. Vamos cadastrar os comerciantes e os preços, onde o comprador vai escolher se quer retirar os produtos ou receber na sua casa ou no estabelecimento, mais barato. Vamos ampliar o canal de vendas e dar mais visibilidade para quem atua aqui”, conta o presidente do Ceasa. 

Veja também

PIB do Brasil cresce 2,9% em 2023 e fecha em R$ 10,3 trilhões, diz IBGE
ECONOMIA

PIB do Brasil cresce 2,9% em 2023 e fecha em R$ 10,3 trilhões, diz IBGE

Pré-casamento de herdeiro do homem mais rico da Ásia reúne ícones pop, titãs tech e mais
ásia

Pré-casamento de herdeiro do homem mais rico da Ásia reúne ícones pop, titãs tech e mais